sicnot

Perfil

Mundo

Amnistia Internacional pede que não se esqueçam os desaparecidos no México

A Amnistia Internacional (AI) exigiu hoje em Berlim, no decurso da vista do Presidente do México, que a defesa dos direitos humanos seja incluída na agenda bilateral com a Alemanha e que não sejam esquecidos os 27.000 desaparecidos no país.

Salil Shetty, secretário-geral da Amnistia Internacional.

Salil Shetty, secretário-geral da Amnistia Internacional.

© Tomas Bravo / Reuters

Cerca de 30 membros da AI concentraram-se esta tarde frente ao gabinete da chanceler Angela Merkel, no momento em que recebeu Presidente mexicano Henrique Peña Nieto na sua deslocação oficial à Alemanha, e exibiram várias fotografias de alguns dos 43 estudantes de Ayotzinapa, desaparecidos em 2014.

"Queremos que hoje não se discuta apenas tecnologia, economia ou energia... Mas também o importante tema dos direitos humanos", disse à agência noticiosa Efe Fabian Lischkowitz, porta-voz da secção alemã da AI.

Lischkowitz lamentou que os dois países manifestem sempre que a luta pelos direitos humanos e democracia são valores comuns, mas "quando organizam atividades conjuntas, o tema dos direitos humanos permanece ausente".

No protesto, em alguns cartazes lia-se "De norte a sul, de leste a oeste, venceremos esta batalha", ou "Aguenta Ayotzinapa, Berlim dá-te a mão".

Um membro da organização "Kollektiv por Ayotzinapa", que luta pelo respeito dos direitos humanos no México, assegurou que "todos os dias desaparece gente e não há nenhuma justiça nem nenhuma investigação".

Os manifestantes exigiram ainda aos governos alemão e mexicano o fim da impunidade perante os sistemáticos crimes no país latino-americano, e frequentemente associados às atividades em torno do narcotráfico.

Lusa

  • Vem lá chuva

    País

    A chuva vai voltar a Portugal continental a partir de quarta-feira e pelo menos até domingo, enquanto as temperaturas mínimas deverão subir.

  • "O Sporting é o um barco à deriva"
    2:26
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    A crise do Sporting foi o principal tema em O Dia Seguinte, esta segunda-feira. José Guilherme Aguiar censura Bruno de Carvalho por ter convidado Jorge Jesus para a comissão de honra da recandidatura. Já Rogério Alves não tem dúvidas que a contestação tem aumentado de tom devido à proximidade das eleições do Sporting. Rui Gomes da Silva pensa que toda a direção leonina é responsável pelo mau momento atual do clube.

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Violação emitida em direto no Facebook

    Mundo

    Três homens foram detidos na Suécia, por suspeitas de violação de uma mulher, num apartamento a 70 quilómetros da capital. Os suspeitos filmaram o ato de violência e exibiram-no em direto no Facebook.

  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.