sicnot

Perfil

Mundo

Igor Luksic foi primeiro candidato ouvido para secretário-geral da ONU

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Montenegro, Igor Luksic, foi hoje o primeiro candidato ao cargo de secretário-geral das Nações Unidas a ser ouvido perante a Assembleia-Geral da organização.

© Eric Vidal / Reuters

Luksic, 39 anos, o mais jovem dos candidatos, apresentou-se como o representante de um "pequeno mas orgulhoso país, com uma história tumultuosa".

"Compreendo os desafios modernos", declarou o candidato, que alternou entre o inglês e o francês quando abordou questões como o terrorismo, os refugiados, o desarmamento ou os direitos humanos, antes de agradecer em todas as línguas oficiais da ONU (incluem além das já referidas o árabe, chinês, espanhol e russo).

Igor Luksic é ministro dos Negócios Estrangeiros de Montenegro desde 2012, mas também desempenhou os cargos de primeiro-ministro e ministro das Finanças.

Fala fluentemente inglês, italiano, francês e alemão e publicou três livros de poesia e prosa traduzidos em várias línguas.

Os oito candidatos ao cargo ocupado atualmente por Ban Ki-moon começaram hoje a ser ouvidos num inédito processo de seleção. O ex-primeiro-ministro António Guterres é o terceiro a apresentar a candidatura, ainda hoje.

As audições decorrerão durante três dias, tendo cada um dos candidatos duas horas para defender a sua causa e responder às perguntas dos diplomatas e da sociedade civil, por vídeo.

Antes dos candidatos iniciarem as entrevistas, o presidente da Assembleia-Geral da ONU, Mogens Lykketoft, disse que o candidato ideal deve ter "independência, personalidade forte, autoridade moral, talento político e diplomático" e capacidades de gestão.

Entre as suas prioridades devem estar a luta contra as alterações climáticas, a promoção da paz e a reforma da ONU, adiantou.

Candidataram-se até ao momento a diretora da Organização das Nações Unidas para a Educação a Ciência e a Cultura (UNESCO), a búlgara Irina Bokova, a ex-primeira-ministra da Nova Zelândia, Helen Clark, a ex-vice-presidente e ex-ministra dos Negócios Estrangeiros da Croácia, Vesna Pusic, e a ex-chefe da diplomacia da Moldávia Natalia Guerman.

São ainda candidatos o ex-presidente esloveno, Danilo Turk, e o macedónio Srgjan Kerim, que presidiu à Assembleia geral da ONU entre 2007 e 2008.

Ban Ki-moon abandona o cargo no final do ano, após dois mandatos de cinco anos.

Lusa

  • Barroso reafirma apoio a Guterres na corrida a secretário-geral da ONU
    0:58

    País

    José Manuel Durão Barroso considera difícil mas possível que António Guterres venha a ser eleito secretário-geral das Nações Unidas. Durão Barroso, ex-presidente da Comissão Europeia, reafirmou hoje o apoio à candidatura de Guterres, tal como deu quando foi candidato ao cargo de secretário-geral da Agencia da ONU para os Refugiados.

  • O resgate dos passageiros do naufrágio em Cascais
    1:48
  • É importante que "as pessoas não tenham medo" de denunciar o tráfico humano
    0:48

    País

    Manuel Albano, relator nacional para o tráfico de pessoas, concorda com a ideia de que é necessário continuar a investir na inspeção e na fiscalização para travar o tráfico de seres humanos, mas rejeita a denúncia do sindicato dos trabalhadores do SEF, que esta quinta-feira alertou para a "falta de controlo".

  • Trocar a economia pela dança
    7:21
  • Salas de consumo assistido previstas na lei há 17 anos
    3:01
  • O que faz um guaxinim às duas da manhã num quartel de bombeiros?

    Mundo

    Os animais são muitas vezes os protagonistas de histórias incríveis ou até insólitas. Desde o cão mais pequeno ao urso mais assustador. Desta vez, o principal interveniente é um guaxinim, que foi levado até um quartel de bombeiros por uma dona muito preocupada. Porquê? O animal estava sob o efeito de drogas.

    SIC

  • "Por vezes até as princesas da Disney ficam apavoradas"

    Mundo

    A atriz norte-americana Patti Murin foi esta semana elogiada nas redes sociais por se preocupar com a sua saúde mental e não ter problemas em falar sobre o assunto. A artista faltou a um espetáculo da Disney, onde ia atuar, devido a um ataque de ansiedade.

    SIC

  • Presidente do Uganda quer proibir sexo oral

    Mundo

    O Presidente do Uganda emitiu um aviso público durante um conferência de imprensa anunciando que vai banir a prática de sexo oral no país. Yoweri Museveni justifica o ato, explicando que "a boca serve para comer".

    SIC