sicnot

Perfil

Mundo

Igor Luksic foi primeiro candidato ouvido para secretário-geral da ONU

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Montenegro, Igor Luksic, foi hoje o primeiro candidato ao cargo de secretário-geral das Nações Unidas a ser ouvido perante a Assembleia-Geral da organização.

© Eric Vidal / Reuters

Luksic, 39 anos, o mais jovem dos candidatos, apresentou-se como o representante de um "pequeno mas orgulhoso país, com uma história tumultuosa".

"Compreendo os desafios modernos", declarou o candidato, que alternou entre o inglês e o francês quando abordou questões como o terrorismo, os refugiados, o desarmamento ou os direitos humanos, antes de agradecer em todas as línguas oficiais da ONU (incluem além das já referidas o árabe, chinês, espanhol e russo).

Igor Luksic é ministro dos Negócios Estrangeiros de Montenegro desde 2012, mas também desempenhou os cargos de primeiro-ministro e ministro das Finanças.

Fala fluentemente inglês, italiano, francês e alemão e publicou três livros de poesia e prosa traduzidos em várias línguas.

Os oito candidatos ao cargo ocupado atualmente por Ban Ki-moon começaram hoje a ser ouvidos num inédito processo de seleção. O ex-primeiro-ministro António Guterres é o terceiro a apresentar a candidatura, ainda hoje.

As audições decorrerão durante três dias, tendo cada um dos candidatos duas horas para defender a sua causa e responder às perguntas dos diplomatas e da sociedade civil, por vídeo.

Antes dos candidatos iniciarem as entrevistas, o presidente da Assembleia-Geral da ONU, Mogens Lykketoft, disse que o candidato ideal deve ter "independência, personalidade forte, autoridade moral, talento político e diplomático" e capacidades de gestão.

Entre as suas prioridades devem estar a luta contra as alterações climáticas, a promoção da paz e a reforma da ONU, adiantou.

Candidataram-se até ao momento a diretora da Organização das Nações Unidas para a Educação a Ciência e a Cultura (UNESCO), a búlgara Irina Bokova, a ex-primeira-ministra da Nova Zelândia, Helen Clark, a ex-vice-presidente e ex-ministra dos Negócios Estrangeiros da Croácia, Vesna Pusic, e a ex-chefe da diplomacia da Moldávia Natalia Guerman.

São ainda candidatos o ex-presidente esloveno, Danilo Turk, e o macedónio Srgjan Kerim, que presidiu à Assembleia geral da ONU entre 2007 e 2008.

Ban Ki-moon abandona o cargo no final do ano, após dois mandatos de cinco anos.

Lusa

  • Barroso reafirma apoio a Guterres na corrida a secretário-geral da ONU
    0:58

    País

    José Manuel Durão Barroso considera difícil mas possível que António Guterres venha a ser eleito secretário-geral das Nações Unidas. Durão Barroso, ex-presidente da Comissão Europeia, reafirmou hoje o apoio à candidatura de Guterres, tal como deu quando foi candidato ao cargo de secretário-geral da Agencia da ONU para os Refugiados.

  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11