sicnot

Perfil

Mundo

Obama defende igualdade salarial entre homens e mulheres

O Presidente dos Estados Unidos Barack Obama defendeu hoje a igualdade salarial entre homens e mulheres, que reconheceu estar longe de adquirida, definindo-a como um "princípio fundamental da nossa economia".

© Kevin Lamarque / Reuters

"A trabalho igual salário igual. É uma ideia simples (...) mas é uma ideia que ainda não conseguimos aplicar", declarou Obama no decurso do Dia da igualdade salarial.

"Hoje, em média, uma mulher que trabalha a tempo inteiro ganha 79 cêntimos enquanto o homem ganha um dólar. E a diferença ainda é mais acentuada para uma mulher negra", acrescentou durante uma cerimónia onde a Sewall-Belmont House, uma casa em Washington que acolheu o Partido Nacional da Mulher (NWP), foi designada monumento nacional.

Este partido foi fundado pela militante Alice Paul, uma sufragista que ao longo do século XX se bateu "pela igualdade política, social e económica das mulheres nos Estados Unidos e também através do mundo", segundo o decreto assinado pelo Presidente norte-americano e destinado a proteger esta casa.

"Quero que os rapazes e raparigas venham aqui nos próximos 10, 20, 100 anos, para se recordarem que as mulheres se bateram pela igualdade", assinalou.

A candidata democrata Hillary Clinton, que em janeiro poderá tornar-se na primeira mulher a assumir a presidência dos Estados Unidos, elegeu a igualdade salarial como um dos seus temas de campanha.

Lusa

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.