sicnot

Perfil

Mundo

Abertas assembleias de voto para eleger novo parlamento da Coreia do Sul

As assembleias de voto abriram hoje na Coreia do Sul para eleger os 300 deputados que vão compor a nova Assembleia Nacional (parlamento). Mais de 42 milhões de sul-coreanos, dos aproximadamente 50 milhões que perfazem a população do país, são chamados às urnas, que abriram às 06:00 (22:00 em Lisboa) e encerram às 18:00 (10:00 em Lisboa).

© Kim Hong-Ji / Reuters

Um universo de 944 candidatos -- 844 homens e 100 mulheres -- apresentou-se para a eleição direta em 253 distritos, enquanto os restantes 47 assentos vão ser divididos, de forma proporcional em função do apoio conquistado por cada um das forças políticas.

O conservador Saenuri, que domina no parlamento com 146 dos 292 deputados, parte com clara vantagem, de acordo com as mais recentes sondagens, permanecendo apenas a incógnita sobre se obtém a maioria absoluta.

O Minjoo, principal força da oposição, ocupa o segundo lugar, à luz das sondagens, apesar de poder vir a perder parte dos seus 102 atuais assentos para o recém-formado Partido do Povo, do empresário e académico progressista Ahn Cheol-soo.

As sondagens indicam que nem juntos superariam o Saenuri.

A taxa de participação promete ser um fator-chave nas eleições de hoje, já que uma mobilização massiva dos jovens, em geral críticos da administração da Presidente sul-coreana, Park Geun-hye, e afetados pelo desemprego, poderá contribuir para um maior equilíbrio de forças a favor da oposição.

O abrandamento económico do último ano, do qual Governo e oposição se culpam mutuamente, poderá influenciar a votação, ao passo que a tensão com a Coreia do Norte poderá favorecer o partido no poder ao inclinar os eleitores para posições mais conservadoras em matéria de segurança.

Os resultados provisórios devem ser conhecidos uma hora depois do encerramento das urnas, sendo que os definitivos não devem ser divulgados antes da madrugada de quinta-feira.

Lusa

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.