sicnot

Perfil

Mundo

Dia de eleições legislativas na Síria com boicote da oposição

As assembleias de voto abriram hoje na Síria para as eleições legislativas convocadas pelo regime sírio mas boicotadas pela oposição, além de impraticáveis em vastas regiões de um país em guerra há mais de cinco anos.

reuters

Nas regiões sob controlo governamental, que representam um terço do território onde vive cerca de 60% da população, as urnas abriram às 07:00 (05:00 em Lisboa), por 12 horas, salvo se a comissão eleitoral decidir "em razão da afluência" prolongar esse período.

Inicialmente, 11.341 candidatos com mais de 25 anos tinham decidido apresentar-se ao escrutínio -- o segundo desde o início da guerra em 2011 -- para disputar os 250 assentos. Contudo, na derradeira etapa, ficaram pouco mais de 3.500.

Os restantes retiraram-se por entenderem não ter qualquer hipótese de vencer, explicou o presidente do comité jurídico supremo das eleições, o juiz Hicham al-Chaar.

As eleições coincidem com a abertura de uma nova ronda de negociações indiretas entre o regime e a oposição, sob a égide da ONU em Genebra.

Estas eleições são, contudo, qualificadas de "ilegítimas" pela oposição -- tanto interna como externamente -- e pelos países ocidentais.

A Rússia, porém, grande aliado do regime, entende que estão "em conformidade com a atual Constituição síria".

O resultado das eleições deverá ser semelhante ao das anteriores, em maio de 2012, segundo analistas.

As últimas eleições parlamentares da Síria decorreram em maio de 2012 e pela primeira vez diversos partidos, para além do Baas, foram autorizados a participar.

No entanto, a maioria dos 250 deputados eleitos para um mandato de quatro anos pertencem ao partido do Presidente sírio, Bashar al-Assad.

Lusa

  • Nascentes do Douro e Tejo estão praticamente secas
    2:55
  • "Para ele, um 'não' não foi suficiente"
    3:39
  • "Diálogos" de Catarina Neves duplamente premiado no festival Muvi
    2:12
  • Isabel II e Filipe de Edimburgo celebram 70 anos de casamento
    0:44

    Mundo

    A rainha Isabel II de Inglaterra e Filipe de Edimburgo celebram hoje 70 anos de casamento. Em dia de comemoração, o Palácio de Buckingham divulgou novas fotografias do casal cuja união é a mais duradora dentro das casas reais. Isabel casou com 21 anos. Seis anos depois foi coroada rainha por ocasião da morte do pai. A rainha e o marido têm quatro filhos, entre eles o herdeiro ao trono, Carlos, oito netos e cinco bisnetos.

  • Um negócio familiar destruído pelas chamas
    8:36