sicnot

Perfil

Mundo

EUA denunciam "voos agressivos" da Rússia sobre navio norte-americano

Aviões militares russos fizeram uma série de "voos agressivos" sobre um navio de guerra norte-americano em águas internacionais no Mar Báltico, afirmou hoje um responsável da Defesa dos Estados Unidos.

Handout . / Reuters

O responsável, citado pela agência France Presse sob condição de anonimato, referiu vários incidentes na segunda e na terça-feira, descrevendo um deles, o sobrevoo a menos de nove metros de altitude de um Su-24 russo sobre o contratorpedeiro norte-americano USS Donald Cook, como tendo um "perfil de ataque simulado".

"Isto é mais agressivo do que alguma coisa que tenhamos visto nos últimos tempos", disse.

O navio norte-americano estava em águas internacionais, a cerca de 70 milhas náuticas de Kalininegrado, enclave russo entre a Polónia e a Lituânia.

Lusa

  • Encontrada criança britânica desaparecida na praia da Luz

    País

    Foi encontrada a criança britânica que estava desaparecida desde o início da tarde, avançaram as autoridades. A Polícia Marítima tinha sido informada do desaparecimento de um rapaz de 8 anos, de nacionalidade inglesa, tendo efetuado diligências nas proximidades da praia algarvia.

    Em atualização

  • Marcelo pede "serenidade e cabeça fria" no debate político
    1:29
  • Seca agrava prejuízos agrícolas no Alentejo
    2:11
  • Estudantes universitários poderiam estar a pagar propinas mais baixas
    2:02

    País

    Os alunos universtários poderiam estar a pagar propinas mais baixas do que pagam atualmente. A situação foi denunciada pela Federação Académica do Porto, que diz que os estudantes estão a pagar cerca de 100 euros a mais do que deviam. O INE admite, num documento enviado ao Governo, que pode existir um método melhor para o cálculo destes valores.

  • Várias casas evacuadas devido a chuvas fortes na Alemanha
    0:54
  • Liberdade de movimento entre UE e Reino Unido termina em março de 2019

    Brexit

    A liberdade dos cidadãos europeus para viver e trabalhar no Reino Unido vai terminar, em março de 2019. O Governo britânico pediu esta quarta-feira um estudo de um ano sobre a migração europeia no país, de modo a ajudar no sistema de imigração que será implementado. A avaliação vai estar concluída em setembro, de 2018, seis meses antes da conclusão do Brexit.