sicnot

Perfil

Mundo

Estados Unidos dizem que liberdades fundamentais no mundo estão a ser atacadas

Os Estados Unidos consideraram, no preâmbulo do relatório anual sobre os direitos humanos no mundo, hoje apresentado, que as liberdades fundamentais estão a ser atacadas a nível global.

John Kerry, secretário de Estado dos EUA.

John Kerry, secretário de Estado dos EUA.

© Gary Cameron / Reuters

No relatório, o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, sublinhou a "tendência acelerada" em 2015 para "fechar o espaço da sociedade civil, reprimir os órgãos de comunicação social, a liberdade na Internet, marginalizar a oposição e, em casos mais extremos, assassinar pessoas ou expulsá-las das suas casas".

O documento, publicado anualmente pelo Departamento de Estado, avalia o comportamento dos governos estrangeiros em matéria de direitos humanos e serve para o Congresso decidir a ajuda externa a cada país.

No relatório deste ano, os Estados Unidos concentraram-se fundamentalmente em examinar as "táticas" e "estratégias" para "limitar a sociedade civil" usadas em 2015 por vários países.

Na categoria de países cujos governos utilizam métodos "diretos e abertos" para "limitar a sociedade civil", o Departamento de Estado colocou a Coreia do Norte, Cuba, China, Irão, Sudão, Uzbequistão, Laos, Rússia, Ruanda, República Democrática do Congo, Venezuela, Etiópia e Azerbaijão.

Na conferência de imprensa de apresentação do relatório, o subsecretário de Estado para a Democracia e Direitos Humanos, Tom Malinowski, destacou que os Estados Unidos viram em 2015 "esforços decididos para legislar e pôr fim à liberdade de associação" em "países tão grandes e influentes como a China e a Rússia".

O Departamento de Estado mencionou também a Malásia, Turquia e Tajiquistão como países que utilizam as leis antiterroristas ou de segurança nacional para "reprimir a atividade da sociedade civil".

"Na Turquia, o Governo utilizou leis antiterroristas para inibir o discurso político legítimo e o jornalismo de investigação", salienta o documento.

O documento norte-americano denuncia o uso de "procedimentos administrativos e burocráticos" por parte de alguns governos para "restringir a liberdade de associação e a sociedade civil e coloca naquela categoria o Egito, Quénia, Camboja, Uganda, Nicarágua, Bolívia, Vietname, Paquistão e Equador.

Em 2015, "fomos testemunhas de assustadores abusos contra os direitos humanos, violações do direito internacional humanitário por parte de atores não estatais como o grupo extremista Estado Islâmico, Boko Haram, Al Shabab, talibãs e organizações criminosas transnacionais", indicou John Kerry no relatório.

Segundo o secretário de Estado norte-americano, aqueles grupos "não aparecem do nada", "florescem na ausência de instituições estatais credíveis e eficazes, onde se bloqueiam as vias para a expressão livre e pacífica de opiniões e onde os sistemas judiciais carecem de credibilidade".

No capítulo dos progressos, John Kerry destacou os "importantes avanços democráticos" registados em países como a Tunísia, Nigéria, Sri Lanka e Birmânia.

Lusa

  • Quem deve ser o próximo treinador do FC Porto?

    Desporto

    Nuno Espírito Santo já não é treinador do FC Porto. O técnico e o clube chegaram a acordo mútuo para a rescisão do contrato, que o ligava por mais uma temporada aos dragões. Nuno Pinto da Costa tem agora que encontrar um novo treinador para orientar dos "dragões". Os nomes em cima da mesa são vários. Diga-nos quem deve ser o novo treinador do FC Porto.

  • Os treinadores do FC Porto desde o último título 

    Desporto

    Nunca o FC Porto esteve quatro anos consecutivos sem ganhar um título durante a presidência de Nuno Pinto da Costa. A ausência de vitórias teve início na época de 2013/14, quando começou uma autêntica dança de treinadores.

  • Julgamento do caso BPN deverá terminar quarta-feira
    4:38

    Economia

    O acórdão do processo principal do BPN vai ser tornado público esta quarta-feira, depois de quase sete anos de audições. O rosto principal é o de José Oliveira Costa mas há outros 14 arguidos sentados no banco dos réus.

  • "Michel Temer nunca teve vergonha, não tem cara de pessoa de bem"
    3:04

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou no habitual espaço de comentário do Jornal da Noite  da SIC, o escândalo com o Presidente do Brasil, Michael Temer. O comentador diz que já era previsível que Temer fosse apanhado com "o pé na poça" e afirma que o Presidente brasileiro nunca teve qualquer tipo de vergonha. Miguel Sousa Tavares fez ainda referência ao facto de Dilma Rousseff ser, entre todos os políticos brasileiros, a única que não tem processos contra ela.

    Miguel Sousa Tavares

  • Divulgado vídeo dos bambardeamentos contra o Daesh no Iraque
    0:42
  • Leão-marinho arrasta criança de doca em Vancouver
    0:51

    Mundo

    O momento em que um leão-marinho arrasta uma menina para a água foi gravado e publicado na internet. Sem nada que fizesse prever, o animal puxou a criança que estava sentada numa doca em Vancouver, no Canadá. A criança foi resgatada de imediato por um familiar e apesar do susto não sofreu ferimentos. O momento de aflição foi testemunhado por vários turistas.