sicnot

Perfil

Mundo

Ministro belga compara terroristas Abdeslam e Abrini aos judeus da ocupação nazi

O ministro do Interior belga, Jan Jambon, comparou as detenções dos terroristas Salah Abdeslam e Mohamed Abrini, desaparecidos durante meses, com os "judeus que se esconderam na Bélgica durante a ocupação nazi". As declarações estão a provocar polémica.

As declarações do ministro do Interior belga, Jan Jambon, estão a causar polémica

As declarações do ministro do Interior belga, Jan Jambon, estão a causar polémica

© Jonathan Ernst / Reuters

Meios de comunicação belgas, como a televisão RTL, criticaram hoje as declarações do ministro e o jornal La Libre recomendou a Jan Jambon ter "certos cuidados oratórios" para evitar "comparações desastrosas".

Em resposta, o ministro do Interior defendeu-se, alegando que não pretendia estabelecer um paralelismo entre os terroristas e os judeus durante a Segunda Guerra Mundial que "se escondiam e, graças ao apoio da população, conseguiam permanecer muito tempo na clandestinidade".

Jan Jambon declarou no entanto, que "os judeus enfrentavam um regime de terror que estava constantemente à sua procura e que felizmente não os encontrava".

A comparação polémica do membro do Governo aconteceu no sábado, mas só começou a gerar polémica depois de as declarações terem sido divulgadas por um estudante as ter publicado na sua conta do Twitter.

A comunidade judaica, citada no diário israelita Haaretz condenou as declarações "desastrosas" de Janbom, considerando que são "incompreensíveis e chocantes para todos os que deram refúgio aos judeus durante a ocupação, arriscando a vida".

O gabinete do ministro garantiu não teve a "intenção de atingir a população judaica do país".

Em 2004, outras declarações de Janbom também geraram controvérsia, quando o ministro referiu que os colaboradores dos nazis "tinham as suas razões".

Com Lusa

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.