sicnot

Perfil

Mundo

Ministro belga compara terroristas Abdeslam e Abrini aos judeus da ocupação nazi

O ministro do Interior belga, Jan Jambon, comparou as detenções dos terroristas Salah Abdeslam e Mohamed Abrini, desaparecidos durante meses, com os "judeus que se esconderam na Bélgica durante a ocupação nazi". As declarações estão a provocar polémica.

As declarações do ministro do Interior belga, Jan Jambon, estão a causar polémica

As declarações do ministro do Interior belga, Jan Jambon, estão a causar polémica

© Jonathan Ernst / Reuters

Meios de comunicação belgas, como a televisão RTL, criticaram hoje as declarações do ministro e o jornal La Libre recomendou a Jan Jambon ter "certos cuidados oratórios" para evitar "comparações desastrosas".

Em resposta, o ministro do Interior defendeu-se, alegando que não pretendia estabelecer um paralelismo entre os terroristas e os judeus durante a Segunda Guerra Mundial que "se escondiam e, graças ao apoio da população, conseguiam permanecer muito tempo na clandestinidade".

Jan Jambon declarou no entanto, que "os judeus enfrentavam um regime de terror que estava constantemente à sua procura e que felizmente não os encontrava".

A comparação polémica do membro do Governo aconteceu no sábado, mas só começou a gerar polémica depois de as declarações terem sido divulgadas por um estudante as ter publicado na sua conta do Twitter.

A comunidade judaica, citada no diário israelita Haaretz condenou as declarações "desastrosas" de Janbom, considerando que são "incompreensíveis e chocantes para todos os que deram refúgio aos judeus durante a ocupação, arriscando a vida".

O gabinete do ministro garantiu não teve a "intenção de atingir a população judaica do país".

Em 2004, outras declarações de Janbom também geraram controvérsia, quando o ministro referiu que os colaboradores dos nazis "tinham as suas razões".

Com Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.