sicnot

Perfil

Mundo

Cientistas australianos anunciam primeira cerveja de cevada sem glúten

Cientistas australianos anunciaram hoje ter criado cerveja de cevada sem glúten, a primeira do tipo em todo o mundo. A cevada produzida pela Organização para a Investigação Industrial e Científica da Commonwealth da Austrália (CSIRO) foi especificamente criada para conter níveis "ultrabaixos" de hordeínas, o tipo de glúten que se encontra na cevada, uma das matérias-primas da cerveja.

© David W Cerny / Reuters

Cervejas sem glúten são atualmente oferecidas em muitas cervejarias do mundo. Contudo, não contêm cevada, mas outros fermentáveis como painço, arroz e sorgo.

O resultado da investigação da CSIRO significa que os intolerantes ao glúten -- assim como os celíacos -- podem disfrutar da mais popular bebida alcoólica do mundo.

O principal investigador, o cientista Crispin Howitt, afirmou que a cevada cultivada pela CSIRO, chamada Kebari, é a primeira do tipo no mundo e adequada para fazer parte de uma dieta livre de glúten.

"Utilizando o cultivo tradicional reduzimos os níveis de glúten para dez mil vezes menos do que aqueles que a cevada normalmente tem, o que vai ao encontro da recomendação da Organização Mundial de Saúde em que apela para cereais sem glúten", afirmou Crispin Howitt num comunicado divulgado pela agência noticiosa chinesa Xinhua.

O fabricante de cerveja alemão Radeberger utilizou a cevada Kebari para desenvolver a "Pioneer", a primeira cerveja de cevada sem glúten que vai ser colocada à venda na Alemanha a partir de hoje.

Lusa

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Michelle Obama partilhou momento de despedida da Casa Branca
    1:43
  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.

  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.