sicnot

Perfil

Mundo

Human Rights Watch denuncia crimes da Coreia do Norte pelo aniversário do seu fundador

A organização internacional Human Rights Watch (HRW) denunciou hoje o historial de violações de direitos humanos da Coreia do Norte a propósito do 104. º aniversário do nascimento do fundador do país, Kim Il-sung.

Kim Gwang Hyon

"Kim Il-sung sustentou o seu regime em cruéis violações de direitos, como frequentes desaparecimentos forçados e letais campos de prisioneiros para infligir medo e reprimir qualquer voz que desafiasse o seu governo", declarou Phil Robertson, subdiretor para a Ásia da HRW, num relatório.

No documento, intitulado "Coreia do Norte: o catastrófico legado de Kim Il-sung", a organização não-governamental critica o neto do fundador e atual líder do país, Kim Jong-un, por estar "a seguir fielmente os passos do seu avô" no que diz respeito a abusos.

O "Dia do Sol" hoje celebrado constitui a efeméride mais importante na Coreia do Norte, país caraterizado pelo culto da personalidade dos três líderes da dinastia Kim que o governa desde a sua fundação em 1948.

Nas quase sete décadas de ditadura estalinista, apontou a HRW, os Kim erradicaram qualquer indício de dissidência ao vetar os meios de comunicação independentes e ao castigar aqueles que considera inimigos do regime com torturas, trabalhos forçados e execuções.

A organização internacional de defesa dos direitos humanos aproveitou mais uma vez para exigir que o atual líder, Kim Jong-un, seja levado à justiça pelos abusos perpetrados por aquele Estado comunista.

"O único presente que a comunidade internacional deve oferecer no aniversário de Kim Il-sung é enviar ao Tribunal Penal Internacional (TPI) o seu neto, Kim Jong-un, por crimes contra a Humanidade", afirmou o vice-diretor da HRW.

"Kim Il-Sung jaz no seu mausoléu, mas o seu legado de abusos continua vivo" na nova era de Kim Jong-un, sentencia o comunicado.

O jovem ditador foi hoje ao Palácio do Sol de Kumsusan, na capital Pyongyang, para prestar homenagem ao seu avô numa das primeiras celebrações do "Dia do Sol".

Lusa

  • O perfil do homicida de Barcelos
    2:42

    País

    Adelino Gomes Briote já tinha sido condenado por ofensas à integridade física da sogra e de uma filha. Em seis meses esta foi a segunda vez que o homem acusado do quádruplo homicídio em Barcelos esteve perante a justiça.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
  • Trump diz que Obamacare vai "colapsar"

    Mundo

    O Presidente norte-americano tentou desvalorizar a derrota política sofrida na sexta-feira no Congresso, ao desistir da revogação da lei de saúde pública do seu antecessor, conhecida como Obamacare, afirmando que esta vai colapsar por si mesma.

  • Milhares nas cerimónias fúnebres de dirigente do Hamas

    Mundo

    Milhares de palestinianos participaram nas cerimónias fúnebres de um dirigente do Hamas, assassinado esta sexta-feira, na Faixa de Gaza. Vários homens armados acompanharam o cortejo fúnebre até à mesquita, onde se fizeram as últimas orações.

  • Guerra na Síria não dá tréguas
    1:51

    Mundo

    Na Síria e ao mesmo tempo que decorrem novas negociações de paz, a guerra não dá tréguas. As imagens mostram o resultados dos últimos raides aéreos nos subúrbios de Damasco. O balanço provisório é de mais de 30 mortos e pelo menos 50 feridos.