sicnot

Perfil

Mundo

Polónia diz que Rússia é maior ameaça para a Europa do que o Daesh

O chefe da diplomacia polaca, Witold Waszczykowski, considerou hoje a Federação Russa uma ameaça maior para a Europa do que a representada pelo Daesh, que é "muito séria", mas "não existencial".

© Maxim Shemetov / Reuters

Durante um debate sobre o futuro da NATO, na conferência anual sobre segurança GlobSec, que abriu hoje na capital eslovaca, Waszczykowski afirmou: "É evidente que a atividade da Rússia é uma espécie de ameaça existencial, porque essa atividade pode destruir países".

O ministro polaco acrescentou que há "também ameaças não existenciais, como o terrorismo, como as grandes vagas de migrantes".

Sobre o Daesh, disse que é uma ameaça muito séria, mas que "não é uma ameaça existencial para a Europa", segundo o relato feito pela agência noticiosa polaca PAP.

Reafirmando a sua esperança de ver a cimeira da NATO, prevista para julho, em Varsóvia, reforçar a presença das forças de diferentes países membros da aliança na zona oriental, Waszczykowski classificou-a como "um símbolo da sua determinação de defender o flanco oriental", prontificando-se para "discutir a escala" do reforço.

O reforço da capacidade defensiva coletiva vai ser o ponto principal do programa da cimeira, sublinhou, por seu lado, o seu homólogo checo, Martin Stropnicky, relativizando porém que "a Rússia não deve ser isolada".

A região do Mar Báltico, onde "a Rússia está a testar as capacidades defensivas da NATO", tornou-se aparentemente um foco de tensão, com os países membros da Aliança Atlântica da região confrontados com uma pressão russa acrescida, relevou Stropnicky, segundo a agência noticiosa checa CTK, enquanto a Suécia e a Finlândia estão submetidas a uma forte propaganda russa.

Com Lusa

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Trabalhadores da saúde iniciam greve nacional

    País

    Trabalhadores da saúde estão esta sexta-feira a cumprir uma greve a nível nacional para reivindicar a admissão de novos profissionais, exigir a criação de carreiras e a aplicação das 35 horas semanais a todos os funcionários do setor.

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Juiz brasileiro morto em acidente aéreo investigava corrupção na Petrobras
    1:28
  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.