sicnot

Perfil

Mundo

Venezuela vai mudar fuso horário para poupar energia elétrica

O Presidente da Venezuela anunciou hoje que vai mudar, em maio, o fuso horário legal, para contribuir com as medidas de poupança de energia elétrica, num país afetado por uma seca provocada pelo fenómeno metereológico "El Niño".

EPA

"Vou modificar o fuso horário da Venezuela a partir de 01 de maio, para fortalecer a poupança elétrica do país. Esta será uma medida que explicarei nos próximos dias", disse Nicolás Maduro.

O chefe de Estado falava no palácio presidencial de Miraflores, numa alocução que foi transmitida ao país em simultâneo e de forma obrigatória pelas rádios e televisões venezuelanas, durante a qual sublinhou tratar-se de "uma medida simples que dará uma poupança importante".

"Estamos em tempo de alterações climáticas e nós temos que adaptar-nos, em revolução, para que as mudanças afetem o menos possível a qualidade de vida e a felicidade do nosso povo. Estamos a enfrentar este fenómeno da seca, que é quase uma tragédia ambiental", disse.

Em dezembro 2007, o então Presidente da Venezuela, Hugo Chávez, atrasou 30 minutos a hora legal local, para evitar que as crianças tivessem que sair ainda de noite para as aulas.

Desde então, a Venezuela passou a estar a menos quatro horas e 30 minutos do Meridiano de Greenwich.

Fontes não oficiais dão conta que a Venezuela poderá voltar ao horário antigo, passando novamente a estar a a menos de quatro horas de Greenwich.

Lusa

  • Coreia do Norte foi "isolada à força"

    Mundo

    O empresário espanhol León Smit, que organiza visitas à Coreia do Norte, diz que o país foi "isolado à força", sendo "muito difícil" estabelecer relações comerciais com Pyongyang, sob o regime de Kim Jong-un.

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Segunda-feira no Jornal da Noite