sicnot

Perfil

Mundo

Investigadores identificam forma de descobrir mais cedo cancro do pulmão

Investigadores de Valência identificaram uma ligação metabólica que, através de uma simples análise de sangue e em apenas dez minutos, poderá diagnosticar de forma precoce um dos cancros do pulmão mais agressivos, o carcinoma pulmonar de pequenas células.

© Damir Sagolj / Reuters

Uma vez que é um exame não evasivo e economicamente acessível, este teste diagnóstico poderá vir a ser utilizado pela população de risco (fumadores e ex-fumadores), revela a agência de notícias espanhola EFE.

A ligação metabólica, um conjunto de metabolitos que está presente em qualquer fluido biológico tal como o sangue ou a urina, é um reflexo do estado fisiológico do ser humano e muda em função da saúde do paciente e da resposta aos tratamentos.

Os investigadores conseguiram identificar cinco tipos diferentes de metabolitos, cuja composição varia consoante se trata de uma pessoa doente ou saudável, e outro conjunto de metabolitos que permite diferenciar estágios avançados e iniciais de cancro do pulmão.

O cancinoma do pulmão é responsável pela maioria das mortes por cancro entre os homens e um dos principais fatores que contribuem para a sua letalidade prende-se, precisamente, com a deteção tardia da doença.

O Centro de Investigação Princípe Felipe (CIPF), o Instituto de Investigação Sanitária La Fe e o Hospital Central de Valencia participaram nesta investigação, que foi agora publicada na revista Oncotarget.

Lusa

  • Três letras de Zeca Afonso

    Cultura

    No dia em que se assinalam 30 anos da morte de Zeca Afonso, Raquel Marinho, jornalista da SIC e divulgadora de poesia portuguesa contemporânea, escolhe três letras do cantor e autor para dizer, em forma de homenagem.

    Raquel Marinho

  • Cunhado do Rei de Espanha em liberdade sem caução

    Mundo

    Inaki Urdangarin vai mesmo aguardar o desenrolar do recurso em liberdade na Suíça, onde o marido da Infanta Cristina tem residência oficial e onde terá de se apresentar às autoridades uma vez por mês, para além de estar obrigado a comunicar qualquer deslocação fora da Europa. De fora fica ainda o pagamento da caução de 200 mil euros pedida pelo Ministério Público espanhol.