sicnot

Perfil

Mundo

Capital do Irão tem 7 mil agentes à paisana para detetar transgressores à moralidade

A polícia da capital iraniana tem uma rede de 7.000 agentes à paisana cujo trabalho é denunciar alegadas transgressões à moralidade vigente na república islâmica do Irão, indicou hoje fonte policial local.

reuters

Segundo Hossein Sajedinia, general e chefe da polícia de Teerão, entre as transgressões figuram o mau uso do véu (cobrir a cabeça com um é obrigatório para as mulheres) e o comportamento antissocial.

"As brigadas à paisana, compostas por homens e mulheres, irão confrontar cidadãos que cometam transgressões implícitas à cidade", avisou Sajedinia, adiantando que serão 'fiscalizadas' várias situações, como a ausência de véus nas condutoras de automóveis, condução imprudente, festas na rua, assédio a mulheres e poluição sonora.

"Em público, todas as mulheres da República Islâmica, incluindo estrangeiras, são obrigadas a utilizar pelo menos um véu que cubra o cabelo e o pescoço", acrescentou.

Desde meados da década de 1990 que tem vindo a registar-se uma mudança gradual no código de vestuário de algumas mulheres, em particular nos mais concorridos bairros do norte de Teerão, sendo possível observar sobretudo jovens trajando casacos e camisolas com cores mais garridas e lenços apertados na cabeça.

Sajedinia indicou que se os agentes observarem alegadas infrações e/ou violações ofensivas aos valores morais do país devem avisar de imediato a polícia, que, depois, contactará os visados.

Os agentes, que dispõem de autorização judicial para operar, não estão, porém, autorizados a deter diretamente qualquer eventual transgressor, devendo apenas comunicar o facto à polícia.

  • Costa desvaloriza ameaça e mantém planos de visita a Angola
    2:27

    Economia

    O governo angolano reagiu duramente à acusação do Ministério público portugues contra o vice-presidente de Angola. Luanda diz que a acusação é um sério ataque à República de Angola que pode perturbar as relações entre os dois paises. António Costa desvaloriza a ameaça e mantém os planos de uma visita a Angola na primavera.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Brasil já tirou o "pé do chão"
    1:59

    Mundo

    Já começaram os desfiles e festas de carnaval, no Rio de Janeiro.Esta sexta feira foi o início oficial das celebrações com centenas de milhar de pessoas nas ruas até de madrugada.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato. 

  • Atores de Hollywood contra Trump
    1:44

    Mundo

    Centenas de pessoas juntaram-se em mais um protesto contra o presidente dos Estados Unidos. A manifestação, em Beverly Hills, juntou várias estrelas de Hollywood.