sicnot

Perfil

Mundo

Governo angolano recusa relatório dos EUA sobre violação de direitos humanos

O Governo angolano rejeitou as acusações do departamento de Estado norte-americano sobre violações dos direitos humanos no país africano, onde alegadamente se registam torturas, espancamentos, limites às liberdades de reunião, associação, expressão e imprensa devido à corrupção.

© Stringer . / Reuters

A posição expressa pelo ministro das Relações Exteriores de Angola, Georges Chikoti, refere que o relatório representa apenas a visão dos norte-americanos, que foi igualmente rejeitado por outros países.

Segundo o chefe da diplomacia angolana, Angola partiu de uma situação de guerra e hoje está no processo de construção das suas instituições.

"Podemos ter insuficiências, mas o engajamento do Governo é certamente construir uma sociedade democrática, uma sociedade na qual participa a sociedade civil, os partidos políticos na vida ativa do país", disse Georges Chikoti, citado hoje pelo Jornal de Angola.

O governante angolano sublinhou que em Angola não há presos políticos, "há pessoas julgadas e condenadas por outros motivos ou de violência ou por turbulência, mas não por motivos políticos".

"Angola tem um sistema judicial, que permite, primeiro, a participação de todos, mas quando os casos são julgados em tribunal, nunca houve nenhuma pessoa que tenha sido condenada por violação da liberdade política angolana", acrescentou o ministro.

"Os três abusos dos direitos humanos mais importantes são a punição cruel, excessiva e degradante, incluindo casos de tortura e espancamento, limites às liberdades de reunião, associação, expressão e de imprensa, e corrupção oficial e impunidade", lê-se no relatório do departamento de Estado divulgado na semana passada.

Lusa

  • Vidas de fogo
    12:04

    Reportagem Especial

    Este ano durante o período mais crítico dos fogos, estão no terreno quase dez mil operacionais, a maioria bombeiros voluntários. A Reportagem Especial da SIC deste domingo "Vidas de fogo" dá a conhecer histórias de bombeiros que sobreviveram às chamas enquanto serviam o país.

  • Portugal "precisa avançar no trabalho" para reduzir crédito malparado
    1:36

    Economia

    Bruxelas recomenda e insiste que o Governo português avance no trabalho para resolver o crédito malparado. Em entrevista à SIC e ao Expresso, o vice-Presidente da Comissão para o Euro e Estabilidade Financeira, Valdis Dombrovskis, adianta que Bruxelas está também a preparar um Plano de Ação ao nível europeu.

    Entrevista SIC/Expresso

  • Líder do Daesh abatido durante fuga

    Daesh

    Um líder do Daesh e o assistente foram abatidos pela polícia iraquiana, em Mossul. A notícia é avançada pela agência EFE que esclarece que os dois homens terão sido mortos enquanto fugiam do Oeste para Este da cidade iraquiana através do rio Tigre.