sicnot

Perfil

Mundo

Refugiado iraquiano nos EUA expulso de avião por falar árabe

Um estudante universitário foi expulso de um avião nos Estados Unidos porque estava a falar árabe. O número de muçulmanos vítimas de discriminação no país de acolhimento está a aumentar, revela o New York Times.

© Lucy Nicholson / Reuters

Khairuldeen Makhzoomi é um refugiado iraquiano de 26 anos a estudar na Universidade da Califórnia. A 6 de abril fazia a ligação aérea entre Los Angeles e Oakland quando uma passageira se assustou ao ouvi-lo falar árabe ao telefone. Um funcionário da Southwest Airlines obrigou-o a abandonar o avião.

"Isto é o que a islamofobia está a fazer a este país", lamentou Makhzoomi ao funcionário.

A diretora do Conselho para as Relações Americano-Islâmicas, Zahra Billoo confirmou ao New York Times que já aconteceram pelo menos seis situações semelhantes este ano. Nesta mesma companhia outro passageiro muçulmano foi expulso do avião na semana anterior.

"Estamos preocupados com o crescente número de muçulmanos alvo de discriminação quando tentam viajar", disse Billoo.

A companhia aérea apenas disse que lamenta a situação.

  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.