sicnot

Perfil

Mundo

Sete pessoas morreram e 3 600 estão desalojadas devido a tempestades no Uruguai

Tempestades e cheias no Uruguai já causaram a morte de sete pessoas e obrigaram 3 600 a deixar as suas casas nos últimos dias, informaram as autoridades no domingo.

A localidade mais duramente atingida foi Rosario, a 130 quilómetros da capital, Montevideu.

A localidade mais duramente atingida foi Rosario, a 130 quilómetros da capital, Montevideu.

© Andres Stapff / Reuters

Quatro pessoas morreram quando um tornado atingiu a cidade de Dolores, na sexta-feira, e outras três perderam a vida ao tentarem atravessar rios inundados na região, de acordo com dados oficiais.

O Presidente Tabare Vazquez declarou dia de luto nacional no domingo.

"Vamos reconstruir Dolores", prometeu, em declarações transmitidas pela rádio.

Diversos edifícios ficaram destruídos na cidade, de acordo com a agência AFP.

O Sistema Nacional de Emergência elevou no domingo o número de pessoas forçadas a deixar as suas casas após os rios transbordarem.

O número de deslocados foi, assim, elevado dos 2 mil indicados no início do dia para 3 600.

A localidade mais duramente atingida foi Rosario, a 130 quilómetros da capital, Montevideu.

O rio Rosario transbordou, cortando a estrada nacional que liga Montevideu à cidade turística de Sacramento de Colonia e à capital argentina, Buenos Aires.

Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.