sicnot

Perfil

Mundo

Ataques aéreos em dois mercados provocam 44 mortos na Síria

Pelo menos 44 civis foram hoje mortos em bombardeamentos aéreos atribuídos à aviação síria em dois mercados da província de Idleb (noroeste), controlada pelo ramo local da Al-Qaida, refere o último balanço de uma organização não governamental.

© Ammar Abdullah / Reuters

Ao evocar um massacre, o Observatório sírio dos direitos humanos (OSDH) referiu que pelo menos 37 civis foram mortos nos ataques contra um mercado de vegetais em Maaret al-Noomane, e quando anteriormente tinha emitido um balanço de cinco mortos. Segundo a mesma fonte, sete civis foram ainda mortos no ataque a um mercado de peixe em Kafranbel.

Na mesma província, três crianças foram mortas por obuses lançados por rebeldes islamitas sobre a cidade xiita de Kafraya, um dos dois últimos redutos na região do regime do Presidente Bashar al-Assad.

Desde 2015 que a província de Idleb está dominada pela Frente al-Nosra, o ramo sírio da Al-Qaida, que à semelhança do grupo 'jihadista' Estado Islâmico (EI) está excluído da trégua em vigor desde 27 de fevereiro entre regime e rebeldes.

Os ataques aos mercados, os mais sangrentos desde o início do cessar-fogo, ocorreram após o anúncio pela oposição no exílio da suspensão da sua participação nas conversações de paz que decorrem em Genebra, ao acusar o regime de se aproveitar do diálogo para continuar a "bombardear os civis" numa Síria assolada pela guerra 2011.

A OSDH acrescentou que pelo menos sete civis foram mortos na província de Damasco em ataques na localidade de Bala (Ghouta oriental), um bastião da rebelião perto da capital.

Os combates também prosseguiam na província de Lattaquie entre regime e oposição, um dia após dez grupos islamitas terem anunciado uma ofensiva coordenada contra as tropas do regime neste bastião de Assad, em resposta a alegadas "violações" da trégua.

Lusa

  • "Já só lhes resta uma coisa: bisbilhotar comunicações privadas"
    2:57

    Caso CGD

    O primeiro-ministro diz que o PSD atingiu o grau zero da política, quando chegou à "bisbilhotice" de querer ver as mensagens trocadas entre o ministro das Finanças e António Domingues. A polémica da Caixa Geral de Depósitos voltou a marcar o debate quinzenal, com António Costa a garantir que nunca esteve em causa a entrega de declarações da administração. Já o PSD e o CDS a acusaram o Governo de violar as regras da transparência e de oprimir os direitos da oposição.

  • Compensa comprar a granel?
    8:39
  • Técnica de defesa contra aperto de mão de Donald Trump
    1:39
  • Vídeo mostra aterragem de Harrison Ford que quase causou um desastre

    Mundo

    Harrison Ford quase provocou um grave acidente quando, ao pilotar um dos seus aviões, falhou a pista de aterragem e esteve muito perto de chocar contra um um Boeing 737, com mais de 100 pessoas a bordo. O incidente com o ator norte-americano, considerado um piloto experiente, aconteceu na passada segunda-feira, dia 13, no Condado de Orange, na Califórnia, e o momento foi captado em vídeo.

  • Descoberta nova espécie de primatas em Angola

    Mundo

    Uma equipa britânica de cientistas descobriu uma nova espécie de galagos anões, um primata pertencente à família dos galonídeos - comum na África subsariana -, na floresta ameaçada da Kumbira, localizada na província do Cuanza Sul, noroeste de Angola.

  • Vestidos da princesa Diana em exposição
    1:29

    Mundo

    As roupas mais emblemáticas da princesa Diana vão estar em exposição no Palácio de Kensington, em Londres, a partir de sexta-feira. O objetivo é mostrar a evolução do estilo da princesa de Gales, considerada um dos maiores ícones de moda de sempre.