sicnot

Perfil

Mundo

Ataques aéreos em dois mercados provocam 44 mortos na Síria

Pelo menos 44 civis foram hoje mortos em bombardeamentos aéreos atribuídos à aviação síria em dois mercados da província de Idleb (noroeste), controlada pelo ramo local da Al-Qaida, refere o último balanço de uma organização não governamental.

© Ammar Abdullah / Reuters

Ao evocar um massacre, o Observatório sírio dos direitos humanos (OSDH) referiu que pelo menos 37 civis foram mortos nos ataques contra um mercado de vegetais em Maaret al-Noomane, e quando anteriormente tinha emitido um balanço de cinco mortos. Segundo a mesma fonte, sete civis foram ainda mortos no ataque a um mercado de peixe em Kafranbel.

Na mesma província, três crianças foram mortas por obuses lançados por rebeldes islamitas sobre a cidade xiita de Kafraya, um dos dois últimos redutos na região do regime do Presidente Bashar al-Assad.

Desde 2015 que a província de Idleb está dominada pela Frente al-Nosra, o ramo sírio da Al-Qaida, que à semelhança do grupo 'jihadista' Estado Islâmico (EI) está excluído da trégua em vigor desde 27 de fevereiro entre regime e rebeldes.

Os ataques aos mercados, os mais sangrentos desde o início do cessar-fogo, ocorreram após o anúncio pela oposição no exílio da suspensão da sua participação nas conversações de paz que decorrem em Genebra, ao acusar o regime de se aproveitar do diálogo para continuar a "bombardear os civis" numa Síria assolada pela guerra 2011.

A OSDH acrescentou que pelo menos sete civis foram mortos na província de Damasco em ataques na localidade de Bala (Ghouta oriental), um bastião da rebelião perto da capital.

Os combates também prosseguiam na província de Lattaquie entre regime e oposição, um dia após dez grupos islamitas terem anunciado uma ofensiva coordenada contra as tropas do regime neste bastião de Assad, em resposta a alegadas "violações" da trégua.

Lusa

  • Alemães protestam contra a Extrema-Direita
    0:39
  • Incêndio urbano em Coimbra deixa cinco pessoas desalojadas

    País

    Um incêndio numa habitação na cidade de Coimbra deixou este domingo cinco pessoas desalojadas, disse à agência Lusa fonte dos Bombeiros Sapadores. Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Coimbra adiantou que o fogo destruiu uma parte substancial de um edifício de três andares em frente à sede da Associação Académica de Coimbra, na rua Padre António Vieira.