sicnot

Perfil

Mundo

Dinossauros já estavam condenados antes do impacto de asteroide

Os dinossauros já estavam em declínio 50 milhões de anos antes de impacto dos asteroides que acabou por extingui-los, revela um novo estudo.

© Charles Platiau / Reuters

Pela análise de fósseis, paleontólogos britânicos determinaram que os dinossauros já estavam em declínio por não se adaptarem às alterações climáticas. A espécie começou por evoluir muito depressa há 231 milhões de anos mas, há 160 milhões de anos, as condições começaram a mudar e, há 120 milhões de anos, o número de dinossauros começou a diminuir.

"Apesar de ter sido extintos pelo impacto do asteroides, eles já estavam a desaparecer cerca de 50 milhões de anos antes", afirmou à BBC Manabu Sakamoto, paleontólogo da Universidade de Reading, no Reino Unido, um dos autores do estudo publicado em Proceedings of the National Academy of Sciences.

O declínio começou por ser mais evidente nos gigantes saurópodes, enquanto os terópodes - o grupo de dinossauros que inclui o icónico Tyrannosaurus rex - diminuíram mais lentamente.

"A teoria em vigor é a de que os dinossauros habitavam a Terra até ao exacto momento do impacto [do asteroide] e que foi esse impacto que levou à sua extinção", disse à BBC o co-autor do estudo Chris Venditt. "Até certo ponto é correcto, mas descobrimos que o declínio começou muito antes".

Este biólogo da evolução acredita que os dinossauros estavam assim mais susceptíveis às alterações provocadas pelo impacto do asteroide. "Se eles ainda estivessem no seu auge, talvez conseguissem sobreviver", refere o cientista.

  • Madonna diz que América nunca desceu tão baixo
    2:12

    Mundo

    No mundo artístico, foram várias as vozes que se levantaram contra Trump, entre elas Madonna. A cantora disse esta quinta-feira em Nova Iorque, a propósito do dia da tomada de posse, que nunca a América desceu tão baixo. Já o ator Matthew McConaughey - que está em Londres - garantiu que não ia perder a cerimónia pela televisão.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida