sicnot

Perfil

Mundo

Estátua de Hércules em França passa a ter pénis amovível para evitar vandalismo

A estátua de Hércules no município de Arcachon, sudoeste de França, passará a ter um pénis desmontável que apenas será colocado nas cerimónias públicas, para contrariar a sistemática amputação, informou hoje a imprensa.

sudouest.fr

"Não desejo a ninguém, nem sequer aos meus piores inimigos, o que ocorre a esta estátua. É constantemente", disse o presidente da câmara de Arcachon, Yves Foulon, em declarações ao jornal Soud Ouest.

Um adjunto do autarca comentou recentemente, numa reunião com munícipes, que "Hércules tem uma virilidade frágil" e revelou que o município optou por "uma prótese removível que será colocada na estátua [com 3,10 metros de altura] em cada cerimónia".

A representação do semideus grego é uma obra de Claude Bouscau e foi inaugurada a 22 de agosto de 1948 como símbolo da resistência contra os nazis.

O filho de Zeus, que, segundo a mitologia, passou uma noite com as 51 filhas do rei Tespio, tem o rosto de um opositor ao fascista italiano Benito Mussolini.

O próprio escultor teve de refazer duas vezes o pénis da escultura, porque desde o início, segundo o jornal, aparecia mutilado - uma tradição que se manteve ao longo das décadas, criando a necessidade de implantar uma prótese.

"É a melhor solução. Caso contrário, a anatomia de Hércules teria de ser vigiada com grande atenção", afirmou Martine Phelippot, a quem a autarquia encarregou de preservar a estátua intacta.

Lusa

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.