sicnot

Perfil

Mundo

Moçambique precisa de 175M€ para assistir vítimas da seca

A ONU anunciou hoje que vai ajudar o Governo moçambicano a mobilizar mais de 200 milhões de dólares (175,8 milhões de euros) para apoiar 1,5 milhões de pessoas afetadas pela seca nas regiões sul e centro do país.

© Eldson Chagara / Reuters

Um comunicado do gabinete da coordenadora residente da ONU em Maputo, Márcia de Castro, enviado à Lusa, diz que o compromisso da organização traduz o apoio à resposta de emergência em Moçambique, após a ativação do alerta vermelho declarado pelo Governo.

"As Nações Unidas estão a trabalhar juntamente com o Governo para assegurar que as necessidades humanitárias das pessoas afetadas pela seca possam ser satisfeitas", declarou Márcia de Castro, citada na nota de imprensa.

Entre as populações afetadas pela seca, provocada pelo fenómeno climático El Niño assinalou a coordenadora, muitas são crianças menores de cinco anos e mulheres grávidas ou em amamentação, com grave desnutrição, particularmente nas províncias de Sofala e Tete, centro de Moçambique.

O comunicado aponta que as Nações Unidas, em estreita coordenação com o Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC), Secretariado Técnico de Segurança Alimentar e Nutricional, governos provinciais e organizações não-governamentais está a apoiar na provisão de assistência alimentar, nutrição, agricultura, água, saneamento e higiene das pessoas afetadas.

Na semana passada, o Governo moçambicano emitiu um alerta vermelho de 90 dias, anunciando a canalização imediata de 360 milhões de meticais (cerca de seis milhões de euros) para ações de assistência humanitária.

"O Governo vai disponibilizar esse valor de imediato. Os parceiros também já estão a mobilizar de forma intensa os recursos para assistir as populações", afirmou o diretor do INGC, João Machatine, em declarações após uma reunião do órgão.

Lusa

  • "Estou a ser posta porta fora (...) faço o que vocês me disserem"
    2:43
  • Repitam comigo: Portugal vai ser campeão do Mundo
    4:56
  • "Estamos a plantar fósforos"
    2:09

    Opinião

    O calor regressou esta segunda-feira em força e no terreno estiveram quase 1300 bombeiros a combater 70 fogos por todo o país. Depois da tragédia de Pedrógão Grande, o Presidente da República diz que a consciência do país mudou mas é preciso fazer mais. Já Miguel Sousa Tavares diz que o país está mais preparado para combater os incêndios do que alguma vez esteve. No entanto, o comentador da SIC diz que já foram plantados mais de "2500 hectares de eucaliptos" desde Pedrógão e que enquanto isso acontecer Portugal vai continuar a arder. 

    Miguel Sousa Tavares

  • Rapper XXXTentacion morto em aparente tentativa de roubo

    Cultura

    O rapper norte-americano XXXTentacion, de 20 anos, morreu na noite de segunda-feira depois de ter sido baleado, na Florida, no sudeste dos Estados Unidos. Um dos suspeitos terá disparado e atingido o rapper e, de seguida, dois suspeitos fugiram numa viatura escura. A polícia está a considerar tentativa de roubo.

  • Merkel tem duas semanas para negociar solução para crise migratória

    Mundo

    A chanceler alemã tem duas semanas para negociar com os parceiros europeus uma solução para a questão migratória e assim evitar uma crise política. O ultimato foi dado pelo CSU, o partido da Baviera que integra a coligação governamental. Ao contrário de Angela Merkel, defende uma política para os refugiados mais estrita.