sicnot

Perfil

Mundo

Moçambique precisa de 175M€ para assistir vítimas da seca

A ONU anunciou hoje que vai ajudar o Governo moçambicano a mobilizar mais de 200 milhões de dólares (175,8 milhões de euros) para apoiar 1,5 milhões de pessoas afetadas pela seca nas regiões sul e centro do país.

© Eldson Chagara / Reuters

Um comunicado do gabinete da coordenadora residente da ONU em Maputo, Márcia de Castro, enviado à Lusa, diz que o compromisso da organização traduz o apoio à resposta de emergência em Moçambique, após a ativação do alerta vermelho declarado pelo Governo.

"As Nações Unidas estão a trabalhar juntamente com o Governo para assegurar que as necessidades humanitárias das pessoas afetadas pela seca possam ser satisfeitas", declarou Márcia de Castro, citada na nota de imprensa.

Entre as populações afetadas pela seca, provocada pelo fenómeno climático El Niño assinalou a coordenadora, muitas são crianças menores de cinco anos e mulheres grávidas ou em amamentação, com grave desnutrição, particularmente nas províncias de Sofala e Tete, centro de Moçambique.

O comunicado aponta que as Nações Unidas, em estreita coordenação com o Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC), Secretariado Técnico de Segurança Alimentar e Nutricional, governos provinciais e organizações não-governamentais está a apoiar na provisão de assistência alimentar, nutrição, agricultura, água, saneamento e higiene das pessoas afetadas.

Na semana passada, o Governo moçambicano emitiu um alerta vermelho de 90 dias, anunciando a canalização imediata de 360 milhões de meticais (cerca de seis milhões de euros) para ações de assistência humanitária.

"O Governo vai disponibilizar esse valor de imediato. Os parceiros também já estão a mobilizar de forma intensa os recursos para assistir as populações", afirmou o diretor do INGC, João Machatine, em declarações após uma reunião do órgão.

Lusa

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.