sicnot

Perfil

Mundo

Por que comer legumes faz bem ao ambiente

Deixar de andar de carro ou parar de comer carne, a bem do ambiente? A melhor opção poderá ser a segunda. A razão é simples: o gado gera mais gases com efeito de estufa que os aviões, comboios e automóveis, sustentam alguns estudos compilados pela The Economist.

reuters

Segundo um estudo da FAO, os ruminantes "domésticos" de todo o mundo libertam 100 mil toneladas de metano - um gás com efeito de estufa 25 vezes mais poderoso que o dióxido de carbono.

Os ruminantes como as vacas ou as ovelhas têm bactérias no estômago capazes de digerir plantas rijas e ricas em celulose, o que se traduz na produção de gases que são depois libertados.

Um outro estudo, de 2013, publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences associa a produção de gases com efeito de estufa por cada quilo de proteína de diferentes animais: a galinha e o porco são as opções mais amigas do ambiente, aliadas à eficiência da sua produção.

Um estudo recente, também publicado na Proceedings of the National Academy of Sciences, calcula os benefícios de uma dieta pobre em carne ou mesmo sem carne, até 2050. O modelo tem por base um regime alimentar que inclui cinco porções de legumes e frutas por dia, menos de 50 g de açúcar, até 43g de carne vermelha e um total de entre 2200 - 2300 calorias, a par de uma dieta vegetariana e vegan.

Com uma dieta pobre em carne, os gases com efeito de estufa terão um aumento modesto, de cerca de 7% até 2050. Por outro lado, uma mudança generalizada da população para o vegetarianismo poderia reduzir as emissões em quase dois terços, e para o veganismo em 70%.

Segundo a The Economist, controlar a quantidade de carne consumida pela população não é, porém, do interesse dos governos

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.