sicnot

Perfil

Mundo

Três membros de família indiana mortos após alegada ligação a sacrifícios humanos

Três membros de uma família indiana foram mortos no domingo depois de trancados numa casa por desconhecidos, que a incendiaram de seguida, na sequência de rumores que davam conta de envolvimento em sacrifícios humanos, indicou hoje a polícia local.

Arquivo Reuters

Segundo Kartih S., chefe da polícia do distrito de Lohardaga, no Estado de Jharkhand, as autoridades policiais indianas prenderam domingo, após o incidente, pelo menos dez homens, depois de centenas de habitantes locais armados com bastões e armas pontiagudas terem atacado a família vitimada.

"Correu o rumor de que teriam raptado crianças para sacrifícios humanos. Logo depois, deu-se o ataque", acrescentou Kartik, adiantando que as autoridades policiais conseguiram resgatar cinco outros membros da mesma família da residência situada em Lohardaga, a 75 quilómetros de Ranchi, capital estadual.

O chefe da polícia local referiu que vários elementos da população local acusaram de feitiçaria o chefe da família vitimada, Gowardhan Bhagat.

Segundo a imprensa local, Bhagat esteve preso há alguns anos, alegadamente por ter decapitado um cidadão local, o que alimentou os receios do seu envolvimento em rituais satânicos.

"Não temos qualquer prova de que (Bhagat) tenha raptado crianças para rituais de sacrifício humano", garantiu Kartik, acrescentando que a polícia está a investigar se o ataque foi orquestrado devido a vinganças pessoais.

Cerca de 2.100 pessoas, na maioria mulheres, foram mortas na Índia entre 2000 e 2012 após terem sido acusadas de bruxaria, segundo dados do Gabinete Nacional de Registo de Crimes.

Alguns estados indianos, incluindo o de Jharkhand, criaram legislação especial para tentar dissuadir os crimes desta natureza.

No entanto, há indicações de sacrifícios humanos ocasionais nas zonas rurais e remotas da Índia.

Segunda-feira, a polícia de Nova Deli resgatou um bebé de quatro meses e deteve três homens, um deles o próprio tio, alegadamente vendida a feiticeiro para sacrifício.

  • O resgate dos passageiros do naufrágio em Cascais
    1:48
  • É importante que "as pessoas não tenham medo" de denunciar o tráfico humano
    0:48

    País

    Manuel Albano, relator nacional para o tráfico de pessoas, concorda com a ideia de que é necessário continuar a investir na inspeção e na fiscalização para travar o tráfico de seres humanos, mas rejeita a denúncia do sindicato dos trabalhadores do SEF, que esta quinta-feira alertou para a "falta de controlo".

  • Trocar a economia pela dança
    7:21
  • Salas de consumo assistido previstas na lei há 17 anos
    3:01
  • O que faz um guaxinim às duas da manhã num quartel de bombeiros?

    Mundo

    Os animais são muitas vezes os protagonistas de histórias incríveis ou até insólitas. Desde o cão mais pequeno ao urso mais assustador. Desta vez, o principal interveniente é um guaxinim, que foi levado até um quartel de bombeiros por uma dona muito preocupada. Porquê? O animal estava sob o efeito de drogas.

    SIC

  • "Por vezes até as princesas da Disney ficam apavoradas"

    Mundo

    A atriz norte-americana Patti Murin foi esta semana elogiada nas redes sociais por se preocupar com a sua saúde mental e não ter problemas em falar sobre o assunto. A artista faltou a um espetáculo da Disney, onde ia atuar, devido a um ataque de ansiedade.

    SIC

  • Presidente do Uganda quer proibir sexo oral

    Mundo

    O Presidente do Uganda emitiu um aviso público durante um conferência de imprensa anunciando que vai banir a prática de sexo oral no país. Yoweri Museveni justifica o ato, explicando que "a boca serve para comer".

    SIC