sicnot

Perfil

Mundo

Aumenta para 64 o número de mortos no atentado no Afeganistão

O número de vítimas mortais do atentado com um camião armadilhado, na terça-feira, em Cabul, aumentou para 64, anunciou hoje o governo afegão acrescentando que se registam 347 feridos.

Cabul, Afeganistão

Cabul, Afeganistão

© Ahmad Masood / Reuters


"Infelizmente, 64 pessoas, maioritariamente civis, morreram e 347 encontram-se feridas", disse hoje o ministro do Interior do Afeganistão, Sediq Sediqi, durante uma conferência de imprensa em Cabul.

Os talibãs utilizaram um camião armadilhado para atingirem os serviços de informações do governo de Ashraf Gani, no primeiro atentado da denominada "ofensiva da primavera", que tinha sido anunciada pelos extremistas na semana passada.

"Estamos ainda à espera dos resultados das investigações sobre o atentado para apurarmos de que forma os talibãs conseguiram atingir esta zona", disse o ministro do Interior, referindo-se à área de alta segurança que foi alvo do ataque.

O atentado verificou-se na zona de estacionamento e de reparação de veículos situada na área de alta segurança da capital do país, junto do edifício onde se encontram instalados os membros da segurança dos membros do governo e das Forças Armadas do Afeganistão.

O chefe do Departamento de Emergências do Ministério do Interior, Homayoon Aini, disse na terça-feira que o atentado pretendia atingir a Direção Nacional de Segurança (NDS), dos serviços de informações do Afeganistão.

Hoje, o ministro do Interior indicou que foram transmitidas instruções à polícia para o reforço das medidas de segurança nas principais cidades do país.

O atentado ocorre numa altura em que o executivo tenta manter os canais para o diálogo com os grupos extremistas e uma semana depois de ter sido anunciado o primeiro plano quinquenal sobre medidas para enfrentar o conflito permanente no país.

Entretanto, o gabinete do chefe do governo anunciou que foi suspensa temporariamente a visita de Abdulah Abdulah ao Paquistão, programada desde 2014, tendo sido renovadas as acusações de Cabul contra Islamabad sobre o apoio paquistanês aos talibãs.

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.