sicnot

Perfil

Mundo

Número de mortos por inundações no Texas sobe para oito

O número de mortos devido às inundações no Texas (EUA) subiu para oito depois de as autoridades confirmarem três novos casos na cidade de Houston e arredores, a zona mais afetada.

© Ilana Panich Linsman / Reuter

A maioria das vítimas morreu afogada no interior dos seus veículos após ser surpreendida pela água.

As equipas de emergência encontraram na terça-feira um corpo preso no interior de uma carrinha no mesmo local onde na segunda-feira tinha desaparecido um homem, que as autoridades davam como morto.

Na autoestrada interestatal 610 morreram, na segunda-feira, outras duas pessoas, em casos separados.

Na madrugada de terça-feira, as equipas de emergência resgataram também o corpo de uma mulher de 43 anos, preso no interior de um veículo cheio de água.

As autoridades informaram ainda de outra morte no condado de Austin.

Estas mortes somam-se às já confirmadas na segunda-feira, também em Houston, de dois homens, um camionista que se afogou no seu veículo, e outro de identidade desconhecida.

Finalmente, um professor morreu durante a noite de domingo no condado de Waller, quando se deslocava a casa dos seus pais para os colocar a salvo da inundação.

Lusa

  • Bataglia deixou passar 12 milhões pela sua conta a pedido de Salgado
    2:05

    Operação Marquês

    O presidente da Escom e arguido na Operação Marquês Helder Bataglia terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates. O amigo de Sócrates e Bataglia terão combinado várias formas de não levantar suspeitas. A notícia é avançada pelo jornal Expresso na edição deste sábado.

  • Cágado tratado com implante impresso em 3D
    2:26
  • Patrões não aceitam alterações ao acordo de concertação social
    2:25

    Economia

    As confederações patronais foram esta sexta-feira ao Palácio de Belém dizer ao Presidente da República que não aceitam que o Parlamento faça alterações ao acordo de concertação social. Os patrões dizem ainda ter esperança que o Parlamento não chumbe o decreto-lei que reduz a TSU das empresas com salários mínimos.