sicnot

Perfil

Mundo

Sismos no sudoeste do Japão danificaram mais de 9 mil edifícios

Os sismos que atingiram na quinta-feira e no sábado as prefeituras de Kumamoto e Oita, na ilha de Kyushu, sudoeste do Japão, causaram danos em mais de nove mil edifícios, segundo a imprensa local.

© KYODO Kyodo / Reuters

Os abalos, os mais fortes sentidos no Japão desde aquele que gerou o devastador 'tsunami' de março de 2011, causaram até agora 47 mortos, cinco desaparecidos e mais de mil feridos, enquanto 125 mil pessoas continuam deslocadas, informam as autoridades locais.

Os sismos causaram também danos estruturais em 9.049 imóveis e destes, cerca de mil ficaram completamente destruídos, a maioria na localidade de Mashiki (Kumamoto), segundo dados compilados pela agência de notícias Kyodo.

O primeiro terramoto, de 6,5 graus, atingiu o país na noite de quinta-feira, enquanto o outro, de 7,3, aconteceu na madrugada de sábado, provocando a queda de construções e deslizamentos de terras.

Até às 10:00 de hoje (02:00 em Lisboa) foram registadas mais de 681 réplicas, segundo dados da Agência Meteorológica do Japão, incluindo 89 com intensidade superior a quatro graus.

Lusa

  • "O bom senso obriga a acordo para a estabilização do sistema financeiro"
    2:06

    Economia

    O Presidente da República disse esta quarta-feira que "o bom senso obriga a que todos estejam de acordo para a estabilização do sistema financeiro". Num aparente recado a Passos Coelho, Marcelo apelou a um consenso de regime e avisou que "não há prazer tático que justifique o desgaste" provocado pelas divisões atuais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.