sicnot

Perfil

Mundo

China desenvolve braços robotizados para futura estação espacial

A China está a desenvolver braços robotizados para utilizar em estações espaciais, o primeiro dos quais poderá ser empregado na instalação que planeia colocar em órbita nos próximos anos, anunciaram hoje fontes oficiais.

© Petar Kujundzic / Reuters

Técnicos e cientistas chineses construíram o primeiro protótipo, com dez metros de alcance e cujo extremo final não estará fixado à estação, segundo descreveu a agência oficial Xinhua, citando fontes da Corporação de Tecnologia e Ciência Aeroespacial da China (CASC).

Ao estar desprendido, graças a sete articulações motorizadas, o braço poderá ser manobrado como uma serpente na superfície da estação e alcançar qualquer ponto.

Outras fontes indicaram que a entidade está a desenvolver dois tipos distintos de braços robotizados, um que operaria a partir do módulo central e outro a partir do módulo experimental da estação.

A agência espacial chinesa tem previsto lançar uma missão tripulada na segunda metade deste ano, que supõe o regresso dos astronautas chineses à órbita terrestre após outras cinco missões deste tipo, realizadas entre 2003 e 2013.

A China prevê lançar em 2018 o módulo central da sua futura estação espacial, uma instalação que deve estar operacional em 2022, segundo as previsões oficiais.

Lusa

  • Manuel Delgado demitiu-se devido a "grave violação da privacidade"

    País

    O ex-secretário de Estado da Saúde diz que apresentou a demissão para "não perturbar nem criar qualquer tipo de embaraço ao normal funcionamento do Governo". Num comunicado, Manuel Delgado esclarece que foi remunerado pelo trabalho de consultor na Raríssimas "muito antes" da entrada no Governo e acrescenta que respeitou na íntegra todo o quadro legal e ético.

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Uma "Árvore da Esperança" pelas vítimas dos fogos
    2:01
  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28