sicnot

Perfil

Mundo

FBI paga mais de um milhão de dólares para desbloquear um iPhone

A Polícia Federal norte-americana (FBI) pagou mais de um milhão de dólares a 'hackers' para desbloquear o iPhone de um dos autores do atentado em San Bernardino, revelou hoje o diretor do FBI, James Comey.

© Regis Duvignau / Reuters

A Apple encontrou-se, este ano, no centro de um confronto com a justiça americana, por se recusar a ajudar a policia norte-americana a contornar as medidas de segurança para aceder ao conteúdo encriptado do iPhone, incluindo um pertencente a um dos autores do atentado em San Bernardino, na Califórnia, que resultou em 14 mortos no dia 02 de dezembro.

O processo judicial relativo ao caso de San Bernardino foi abandonado quando o FBI foi capaz de desbloquear o dispositivo, recorrendo a piratas informáticos exteriores à Apple.

De acordo com James Comey, estes processos levaram à criação de um "mercado mundial" para piratear o sistema operacional iOS 9, do modelo iPhone 5C utilizado por Syed Farook, que morreu com sua a mulher num tiroteio com a polícia após o seu ataque.

"Um processo criminal não é o melhor lugar para resolver questões importantes de valores que envolvem todos os tipos de coisas que são importantes para nós. Temos de encontrar formas de coexistir com a privacidade e segurança na internet e nos nossos dispositivos com segurança pública", concluiu.

Lusa

  • A inédita entrevista do príncipe Harry a Barack Obama
    0:47

    Mundo

    Foi divulgado um vídeo pouco habitual, onde aparece o príncipe Harry a entrevistar Barack Obama para um programa de rádio. A conversa foi gravada em setembro, durante um evento desportivo para militares com deficiência, e será transmitida na íntegra no dia 27 de dezembro.

  • Parlamento discute utilização de animais no circo
    2:01
  • Seis meses depois da tragédia de Pedrógão Grande
    5:55

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Assinalou-se este domingo meio ano desde que o país ficou em choque com o rasto de morte e destruição causado pelos incêndios florestais na região centro. A tragédia de Pedrogão Grande foi há precisamente seis meses. Enquanto segue a reconstrução no tempo possível e com o Natal à porta, a vida prossegue, mas não voltará a ser mesma.