sicnot

Perfil

Mundo

Presidente do Equador anuncia grande aumento de impostos devido a sismo

O presidente do Equador, Rafael Correa, anunciou um grande aumento de impostos para cobrir o custo financeiro, calculado em três mil milhões de dólares (cerca de 2,6 mil milhões de euros), do sismo que devastou o país.

© Henry Romero / Reuters

Mais de 525 pessoas morreram desde sábado quando um sismo de magnitude 7,8 na escala de Richter, o pior na América Latina desde o do Haiti em 2010, devastou a costa equatoriana no Pacífico, onde as equipas de socorro continuam a tentar encontrar sobreviventes.

A sua tarefa tem sido complicada devido às mais de 500 réplicas, várias das quais ultrapassaram uma magnitude de 6.

Rafael Correa indicou que o custo do sismo deve representar "dois ou três pontos do PIB (produto interno bruto)" e anunciou uma subida do IVA de 12% para 14% durante um ano.

"De acordo com o que me permite a Constituição em caso de estado de exceção, será estabelecida pela assembleia nacional uma contribuição de dois pontos adicionais sobre o IVA por um ano", declarou o presidente equatoriano na quarta-feira à noite numa mensagem televisiva.

Os trabalhadores terão ainda de pagar uma contribuição obrigatória sobre o salário, que será equivalente a um dia de trabalho para os que ganham 1.000 dólares por mês (884 euros), a dois dias para um ordenado de 2.000 dólares (1.769 euros) e até cinco dias para os que ganham 5.000 dólares (4.424 euros) mensais.

Aqueles cujo património ultrapassa um milhão de dólares (884 mil euros) terão de contribuir com o equivalente a 0,9% dos seus bens.

O presidente anunciou a ainda a venda de ativos do Estado "para ultrapassar este momento difícil", sem precisar quais os ativos os causa.

O sismo e as suas cerca de 500 réplicas representam um golpe severo na economia do Equador já afetada pela descida do preço do petróleo. O país apenas cresceu 0,1% em 2015, contra os 4% previstos pelo governo.

Lusa

  • Chamas passaram por cima da A23
    1:06

    País

    A A23 esteve cortada ao longo do dia por causa do fumo e das chamas. Em direto para a SIC Notícias, perto das 18h30, os repórteres da SIC presenciaram o momento em que o fogo passou por cima da autoestrada da Beira Interior.

  • Várias povoações evacuadas no concelho de Nisa

    País

    Várias povoações do concelho de Nisa, no distrito de Portalegre, foram esta quarta-feira à noite evacuadas, devido à ameaça do incêndio que lavra no concelho, disse à agência Lusa a presidente do município, Idalina Trindade.

  • "Só numa ditadura é possível tentar esconder o número de vítimas"
    0:51

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O primeiro-ministro diz que é "lamentável" a tentativa de aproveitamento político à volta dos incêndios. António Costa esteve esta quarta-feira à tarde na Autoridade Nacional de Proteção Civil e, no final do briefing, disse que é preciso confiança nas instituições do Estado. O primeiro-ministro deixou ainda muitas críticas à oposição no caso da lista de vítimas de Pedrógão Grande.

  • E os 10 mais ricos de Portugal são...

    Economia

    A família Amorim lidera a lista dos mais ricos do país, com uma fortuna avaliada em 3840 milhões de euros. Em segundo lugar surge Alexandre Soares dos Santos com 2532 milhões de euros. A família Guimarães de Mello ainda entra para o top 3, com um valor de 1471 milhões de euros. A lista foi elaborada pela revista EXAME, que conclui que os ricos estão ainda mais ricos, pela quarta vez consecutiva.

    Bárbara Ferreira

  • "Estou grávida! Estou a morrer!"
    1:14