sicnot

Perfil

Mundo

Presidente do Equador anuncia grande aumento de impostos devido a sismo

O presidente do Equador, Rafael Correa, anunciou um grande aumento de impostos para cobrir o custo financeiro, calculado em três mil milhões de dólares (cerca de 2,6 mil milhões de euros), do sismo que devastou o país.

© Henry Romero / Reuters

Mais de 525 pessoas morreram desde sábado quando um sismo de magnitude 7,8 na escala de Richter, o pior na América Latina desde o do Haiti em 2010, devastou a costa equatoriana no Pacífico, onde as equipas de socorro continuam a tentar encontrar sobreviventes.

A sua tarefa tem sido complicada devido às mais de 500 réplicas, várias das quais ultrapassaram uma magnitude de 6.

Rafael Correa indicou que o custo do sismo deve representar "dois ou três pontos do PIB (produto interno bruto)" e anunciou uma subida do IVA de 12% para 14% durante um ano.

"De acordo com o que me permite a Constituição em caso de estado de exceção, será estabelecida pela assembleia nacional uma contribuição de dois pontos adicionais sobre o IVA por um ano", declarou o presidente equatoriano na quarta-feira à noite numa mensagem televisiva.

Os trabalhadores terão ainda de pagar uma contribuição obrigatória sobre o salário, que será equivalente a um dia de trabalho para os que ganham 1.000 dólares por mês (884 euros), a dois dias para um ordenado de 2.000 dólares (1.769 euros) e até cinco dias para os que ganham 5.000 dólares (4.424 euros) mensais.

Aqueles cujo património ultrapassa um milhão de dólares (884 mil euros) terão de contribuir com o equivalente a 0,9% dos seus bens.

O presidente anunciou a ainda a venda de ativos do Estado "para ultrapassar este momento difícil", sem precisar quais os ativos os causa.

O sismo e as suas cerca de 500 réplicas representam um golpe severo na economia do Equador já afetada pela descida do preço do petróleo. O país apenas cresceu 0,1% em 2015, contra os 4% previstos pelo governo.

Lusa

  • Rui Vitória não espera facilidades frente ao Tondela
    1:34

    Desporto

    O líder do campeonato, o Benfica, recebe este domingo o último classificado, o Tondela. Na conferência de antevisão do encontro, Rui Vitória afirmou que não espera facilidades. O treinador do Benfica falou ainda de Sebastian Coates.

  • O primeiro dia de Donald Trump na Casa Branca
    3:05
  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.