sicnot

Perfil

Mundo

Presidente mexicano quer legalizar a marijuana para uso terapêutico

​O Presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, anunciou hoje a sua intenção de legalizar a marijuana para uso terapêutico, durante uma reunião pública na Cidade do México.

© Edgard Garrido / Reuters

"Vou assinar (...) uma proposta de revisão da legislação sanitária e do código penal" para permitir que "o uso de medicamentos elaborados à base de marijuana e/ou dos seus princípios ativos", disse Peña Nieto.

O Presidente afirma ainda que "já não será considerado um crime a posse de (até) 28 gramas de marijuana.

Peña Nieto opunha-se a qualquer ideia de descriminalização do consumo desta droga leve num país onde a violência está relacionada com o tráfico de drogas, causando mais de 100.000 mortos ou desaparecidos desde 2006.

Alterando a sua posição nos últimos meses abriu um debate sobre esta questão.

O Supremo Tribunal do México, em 04 de novembro passado, empreendeu um julgamento histórico abrindo o caminho para a legalização desta droga, permitindo a quatro pessoas cultivar marijuana e usá-la para fins pessoais e de lazer.

Lusa

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Filhos tentam anular casamento de pai de 101 anos

    País

    O casamento de um homem de 101 anos com uma mulher com metade da idade, em Bragança, está a ser contestado judicialmente pelos filhos do idoso, que acusam aquela que era empregada da família de querer ser herdeira.