sicnot

Perfil

Mundo

Rússia declara cidade de Palmira livre de minas

As Forças Armadas russas anunciaram hoje ter desminado totalmente a cidade síria de Palmira, património mundial da UNESCO, depois de esta ter sido retomada pelas forças governamentais ao grupo 'jihadista' Estado Islâmico no mês passado.

Depois do Daesh: vista da cidade histórica de Palmira, março, 2016

Depois do Daesh: vista da cidade histórica de Palmira, março, 2016

© Sana Sana / Reuters

"Hoje, a missão de desminagem da parte arquitetural antiga de Palmira foi completada", disse o comandante dos engenheiros militares russos, Yuri Stavitsky, ao Presidente da Rússia, Vladimir Putin, numa chamada telefónica com vídeo a partir da Síria.

Stavitsky indicou que os especialistas em minas e armadilhas russos encontraram e desativaram 2.991 engenhos explosivos num perímetro de 234 hectares e ao longo dos 23 quilómetros de estrada do caminho para lá.

"Agora, as unidades de engenheiros foram desminar a área residencial da cidade de Palmira e o aeroporto", referiu Stavitsky.

"Foram verificados 367 edifícios, 40 hectares de terreno e 9,5 quilómetros de estradas. Foram destruídos 1.432 engenhos explosivos", precisou.

Cerca de 560 hectares da cidade moderna continuam por desminar, acrescentou.

"Transmita a minha gratidão a todo o pessoal: oficiais, soldados, aqueles que fornecem segurança. Muito obrigado. Desejo-vos êxito", disse Putin na ligação vídeo.

Palmira foi recuperada ao grupo extremista Estado Islâmico (EI) pelas forças leais ao Presidente sírio, Bashar al-Assad, apoiadas por fogo russo, a 27 de março.

Os 'jihadistas' tinham já explodido templos classificados pela UNESCO e saqueado relíquias antigas do local conhecido como "Pérola do Deserto", depois de tomarem a cidade, em maio de 2015.

A recuperação do controlo de Palmira e das suas mundialmente famosas antiguidades tem sido um dos maiores golpes de propaganda para Moscovo desde que lançou uma ofensiva aérea para apoiar o aliado de longa data Assad, em setembro, uma jogada que desencadeou a condenação do Ocidente.

A missão de desminagem foi pessoalmente ordenada por Putin, e o Kremlin tem-se esforçado por publicitá-la.

Lusa

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.