sicnot

Perfil

Mundo

Rússia declara cidade de Palmira livre de minas

As Forças Armadas russas anunciaram hoje ter desminado totalmente a cidade síria de Palmira, património mundial da UNESCO, depois de esta ter sido retomada pelas forças governamentais ao grupo 'jihadista' Estado Islâmico no mês passado.

Depois do Daesh: vista da cidade histórica de Palmira, março, 2016

Depois do Daesh: vista da cidade histórica de Palmira, março, 2016

© Sana Sana / Reuters

"Hoje, a missão de desminagem da parte arquitetural antiga de Palmira foi completada", disse o comandante dos engenheiros militares russos, Yuri Stavitsky, ao Presidente da Rússia, Vladimir Putin, numa chamada telefónica com vídeo a partir da Síria.

Stavitsky indicou que os especialistas em minas e armadilhas russos encontraram e desativaram 2.991 engenhos explosivos num perímetro de 234 hectares e ao longo dos 23 quilómetros de estrada do caminho para lá.

"Agora, as unidades de engenheiros foram desminar a área residencial da cidade de Palmira e o aeroporto", referiu Stavitsky.

"Foram verificados 367 edifícios, 40 hectares de terreno e 9,5 quilómetros de estradas. Foram destruídos 1.432 engenhos explosivos", precisou.

Cerca de 560 hectares da cidade moderna continuam por desminar, acrescentou.

"Transmita a minha gratidão a todo o pessoal: oficiais, soldados, aqueles que fornecem segurança. Muito obrigado. Desejo-vos êxito", disse Putin na ligação vídeo.

Palmira foi recuperada ao grupo extremista Estado Islâmico (EI) pelas forças leais ao Presidente sírio, Bashar al-Assad, apoiadas por fogo russo, a 27 de março.

Os 'jihadistas' tinham já explodido templos classificados pela UNESCO e saqueado relíquias antigas do local conhecido como "Pérola do Deserto", depois de tomarem a cidade, em maio de 2015.

A recuperação do controlo de Palmira e das suas mundialmente famosas antiguidades tem sido um dos maiores golpes de propaganda para Moscovo desde que lançou uma ofensiva aérea para apoiar o aliado de longa data Assad, em setembro, uma jogada que desencadeou a condenação do Ocidente.

A missão de desminagem foi pessoalmente ordenada por Putin, e o Kremlin tem-se esforçado por publicitá-la.

Lusa

  • Nomeados para os Óscares são anunciados hoje

    Óscares 2017

    As nomeações para a 89ª. edição dos Óscares, os prémios da Academia norte-americana de cinema, são conhecidos esta terça-feira e pela primeira vez o anúncio será feito apenas via Internet. Para ver também aqui em direto, na SIC Notícias, a partir das 13:00.

    Aqui às 13:00

  • "O Sporting é o um barco à deriva"
    2:26
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    A crise do Sporting foi o principal tema em O Dia Seguinte, esta segunda-feira. José Guilherme Aguiar censura Bruno de Carvalho por ter convidado Jorge Jesus para a comissão de honra da recandidatura. Já Rogério Alves não tem dúvidas que a contestação tem aumentado de tom devido à proximidade das eleições do Sporting. Rui Gomes da Silva pensa que toda a direção leonina é responsável pelo mau momento atual do clube.

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Pedro Dias recusou mostrar caligrafia
    2:29

    País

    Pedro Dias forneceu esta segunda-feira ADN aos peritos do laboratório da polícia científica. O suspeito dos crimes de Aguiar da Beira também foi intimado a entregar amostras da própria caligrafia, mas recusou fazê-lo.

  • "Todo o mundo no voo estava a orar em voz alta"
    4:00
  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.