sicnot

Perfil

Mundo

Solar Impulse 2 completa viagem de volta ao mundo

O avião experimental movido a energia solar Solar Impulse 2 completou hoje a sua viagem recorde de volta ao globo sem consumir uma gota de combustível, aproveitando a melhoria das condições meteorológicas para descolar do Hawai.

© Hugh Gentry / Reuters

Depois de ventos fortes terem atrasado o voo em cerca de 75 minutos, a aeronave, pilotada pelo aventureiro suíço Bertrand Piccard, deixou o aeroporto de Kalaeloa às 06:15 locais (17:15 de Lisboa), como mostraram imagens em direto transmitidas via internet.

"Muito bem, estamos no ar!", disse o piloto de 58 anos quando o avião deixou a pista.

O Solar Impulse 2 estava em terra desde julho do ano passado, altura em que as suas baterias tiveram problemas a meio da sua circum-navegação de 35.000 quilómetros.

A tripulação demorou vários meses a reparar os danos devidos às elevadas temperaturas tropicais durante a última etapa do voo no Pacífico, um percurso de cerca de 6.400 quilómetros entre Nagoya, no Japão, e o Hawai.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.