sicnot

Perfil

Mundo

Governo venezuelano suspende racionamento da eletricidade em Caracas

O Governo venezuelano anunciou esta sexta-feira que a cidade de Caracas será excluída do novo plano de racionamento de eletricidade a nível nacional, por ser a sede dos órgãos de poder públicos.

© Lisi Niesner / Reuters

"Há circuitos nos quais não se aplicará o plano, tais como hospitais, aeroportos, organismos de segurança. Igualmente, no Distrito Capital, por ser a sede dos poderes públicos não se aplicará o plano", anunciou o ministro da Energia Elétrica, Luís Motta Dominguez, através da sua conta na rede social Twitter.

O anúncio tem lugar horas depois de a Venezuela anunciar um novo plano de racionamento de energia elétrica, que passa também pelo corte de fornecimento doméstico, durante quatro horas diárias, durante 40 dias, a partir de 25 de abril.

O novo plano de racionamento poderá prolongar-se até o nível da principal barragem do país (El Guri) recuperar ou até começar a época das chuvas (finais de maio).

"Com estas quatro horas diárias, os venezuelanos vão colaborar para deter a descida do nível (de água) da Central Hidroelétrica no Guri", explicou à televisão pública VTV.

Segundo o ministro, a suspensão será feita ao longo do dia, em blocos de quatro horas, estando o serviço elétrico garantido para todos os venezuelanos apenas entre as 20:00 e a meia-noite.

Luís Motta Dominguez afirmou que a seca provocada pelo fenómeno climático El Niño fez descer o nível de água da barragem de El Guri a um mínimo histórico.

A 06 de abril, o Presidente da Venezuela anunciou a redução do horário de atendimento da administração pública, que passou a funcionar apenas até às 13:00, e decretou as sextas-feiras como dia não trabalhável até junho.

Em março, Nicolas Maduro decretou dias feriados o período entre 19 e 27 de março, coincidindo com a época da Páscoa.

As duas medidas tiveram como propósito poupar energia e água.

Lusa