sicnot

Perfil

Mundo

Novo governo de Cabo Verde toma hoje posse

Mais de um mês depois das eleições legislativas de 20 de março em Cabo Verde, toma hoje posse o novo Governo, que será composto por 12 membros, incluindo o primeiro-ministro Ulisses Correia e Silva.

Ulisses Correia e Silva

Ulisses Correia e Silva

MÁRIO CRUZ/LUSA

O novo elenco governativo, um dos mais pequenos desde a abertura do país ao multipartidarismo, inclui quatro independentes, três mulheres e não tem secretários de Estado.

Trata-se de um governo pequeno, produtivo e parceiro, na definição do primeiro-ministro indigitado, Ulisses Correia e Silva, que justificou a opção "por este figurino" com a necessidade de existir "uma forte coordenação política, uma boa articulação e uma boa integração das políticas".

Entre os nomes que irão ocupar as pastas ministeriais pontuam, além do primeiro-ministro, os vice-presidentes do Movimento para a Democracia (MpD), Olavo Correia (Finanças), Luís Filipe Tavares (Negócios Estrangeiros, Comunidades e Defesa) e Janine Lélis (Justiça e Trabalho).

Fazem ainda parte do governo, o antigo líder parlamentar do MpD Fernando Elísio Freire (Presidência do Conselho de Ministros, Assuntos Parlamentares e Desporto) e o membro da comissão política nacional e responsável pela comunicação da campanha eleitoral do MpD, Abraão Vicente (Cultura e Indústrias Criativas).

O novo executivo conta ainda com quatro independentes: o consultor internacional José Gonçalves, que integrou o MpD na década de 90, (Economia e Emprego), a técnica das Nações Unidas, Maritza Rosabal (Educação, Família e Inclusão Social), a deputada independente pelo MpD na legislatura anterior, Eunice Silva (Infraestruturas de Transportes, Ordenamento do Território e Habitação) e o até agora diretor-geral dos Serviços de Informações da República, Paulo Costa Rocha (Administração Interna).

Fecham o elenco o médico Arlindo do Rosário e número dois da lista do MpD na ilha de Santo Antão (Saúde) e o vereador do ambiente da câmara da Praia, Gilberto Correia Carvalho Silva, (Agricultura e Ambiente).

O Governo toma posse depois de na quarta-feira ter sido constituída a Assembleia Nacional para a IX Legislatura, saída das eleições de 20 de março, que deram a vitória ao MpD com 53,58% dos votos e 40 dos 72 deputados.

O Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), no poder há 15 anos, garantiu 37,53% dos votos e 29 deputados.

A União Cabo-Verdiana Democrática e Independente (UCID) conseguiu 6,75% dos escrutínios e elegeu os restantes três deputados do parlamento.

Lusa

  • Paulo Macedo pede calma para o bem do banco
    1:45

    Caso CGD

    Paulo Macedo falou pela primeira vez desde que foi eleito o novo Presidente da Caixa Geral de Depósitos e, para o bem do banco público, pediu calma a todos. Passos Coelho veio dizer que a recapitalização da Caixa pode ter de ser feita no verão do próximo ano para salvaguardar o défice deste ano. Já António Costa preferiu não comentar as declarações de Passos e diz que o banco público há muito que precisava de ser recapitalizado.

  • Condutores continuam com dúvidas em como circular numa rotunda
    2:06

    País

    Circular nas rotundas continua a ser um problema para muitos condutores. Cerca de 3 mil foram multados nos últimos três anos depois da entrada em vigor do novo código, os números são avançados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Os instrutores de condução dizem que a medida provoca mais confusão nas horas de ponta.

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59
  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados". Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade.