sicnot

Perfil

Mundo

Líder da oposição sul-africana admite recurso à violência para derrubar Governo

O chefe do partido da oposição sul-africana Combatentes pela Liberdade Económica afirmou, numa entrevista à televisão Al-Jazeera, que "em breve perderá a paciência", admitindo o recurso à violência para derrubar o Governo.

Há vários meses que o partido exige a saída do Presidente da África do Sul, Jacob Zuma, acusando-o de ter corrompido o país.

Há vários meses que o partido exige a saída do Presidente da África do Sul, Jacob Zuma, acusando-o de ter corrompido o país.

© Mike Hutchings / Reuters

"Não temos medo do Exército, não temos medo de combater, nós vamos combater", disse Julius Malema, líder do EFF (na sigla em inglês).

Há vários meses que o partido exige a saída do Presidente da África do Sul, Jacob Zuma, acusando-o de ter corrompido o país.

No final de março, Jacob Zuma foi considerado culpado, pela justiça sul-africana, de ter violado a Constituição, ao recusar devolver parte dos 20 milhões de euros do erário público que gastou em obras na sua residência particular.

Frequentemente, os deputados do EFF perturbam as sessões do parlamento, ao interpelarem a presidente da assembleia sobre pontos do regimento ou exibindo 'slogans' contra Zuma.

O líder dos Combatentes pela Liberdade Económica foi excluído, em 2012, do partido Congresso Nacional Africano (ANC, na sigla em inglês), no poder, quando dirigia a camada mais jovem de militantes.

Julius Malema fundou, posteriormente, o EFF, partido de esquerda radical, que entrou no parlamento após as eleições legistativas de maio de 2014, onde obteve 6,35% dos votos, tornando-se a terceira força política sul-africana.

Lusa

  • Racionamento da água é medida de último recurso
    2:35
  • Juiz deixa suspeito de violação em liberdade
    2:42