sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 12 detidos em Paris após confrontos com polícia

Pelo menos 12 pessoas foram detidas e três veículos incendiados, um deles da polícia, na noite de sexta-feira na praça da República em Paris, informou a polícia da capital francesa.

Três viatura foram incendiadas, uma delas da polícia.

Três viatura foram incendiadas, uma delas da polícia.

© Franck Prevel / Reuters

Cerca da meia-noite (10:15 GMT), um grupo de pessoas reunidas naquela praça, entre os quais ativistas políticos e centenas de jovens, começaram a lançar projéteis contra a polícia, revelou o jornal Le Parisien citado pela agência espanhola EFE.

"Os detidos estarão sujeitos às devidas medidas legais", disse hoje em comunicado a polícia de Paris, referindo que cerca de uma centena de manifestantes provocaram desacatos, separadamente do movimento batizado como 'Nuit debout' (noite em claro) que à mesma hora reunia pacificamente cerca de duas mil pessoas naquele local.

A polícia respondeu com gás lacrimogêneo para dispersar as pessoas e permitir a intervenção dos bombeiros, acrescenta o jornal, observando que duas horas após as ocorrências com a polícia a calma voltou àquela praça parisiense central.

No último fim de semana, incidentes semelhantes ocorreram no mesmo lugar, resultando em 22 detidos.

O movimento 'Nuit debout' começou em 31 de março último, quando os participantes de uma manifestação contra a reforma trabalhista preparada pelo Governo do presidente François Hollande foram chamados para passar a noite na praça da República.

Desde então, o movimento evoluiu e espalhou-se para outras cidades.

Lusa

  • Segurança da Academia de Alcochete avisado 10 minutos antes do ataque
    1:57
  • "Não acho que seja prudente" o regresso dos atletas à Academia do Sporting
    5:49

    Crise no Sporting

    As agressões aos jogadores e equipa técnica do Sporting, na Academia de Alcochete, foram o tema de uma entrevista a Ana Bispo Ramires, psicologa do desporto. Questionada sobre se os jogadores deveriam regressar ou não à academia, Ana Bispo Ramires diz que não devem fazê-lo e explica que é importante que haja medidas de atuação, o mais rápido possível, para que os atletas e restante equipa técnica do clube possam reprocessar, do ponto de vista cognitivo, as ameaças que sofreram. 

  • É desta que provam a existência do monstro de Loch Ness?

    Mundo

    Para muitos, o monstro de Loch Ness não passa de uma lenda. A verdade é que a existência ou não desta criatura mística continua a suscitar debates entre aqueles que acreditam e os cépticos. Uma equipa internacional de investigadores quer responder finalmente à questão através da recolha de ADN ambiental do Loch Ness, na Escócia.

    SIC