sicnot

Perfil

Mundo

Obama apela para China aumentar pressão sobre Coreia do Norte

O presidente norte-americano, Barack Obama, apelou hoje para a China aumentar a pressão sobre a Coreia do Norte, depois de mais um teste militar "provocador".

© Kevin Lamarque / Reuters

Em declarações à chegada a Hanôver para uma visita oficial à Alemanha de dois dias, e pouco depois do líder norte-coreano, Kim Jonj-un, ter considerado como um "enorme sucesso" o lançamento no sábado de um míssil balístico a partir de um submarino, Obama afirmou que "a Coreia do Norte continua a manifestar um comportamento provocador".

"Nós cultivámos a cooperação com a China para colocar pressão sobre a Coreia do Norte. Ainda assim, essa cooperação não está exatamente onde gostaríamos que estivesse", acrescentou o chefe de Estado norte-americano.

O teste de sábado foi o último numa série de testes levados a cabo pela Coreia do Norte e foi realizado poucas horas depois de Pyongyang ter oferecido uma moratória unilateral sobre novos testes nucleares militares, se os Estados Unidos suspenderem também o apoio militar anual à Coreia do Sul.

Em reação à proposta, Obama disse hoje que Washington "não leva a sério uma promessa de que vão parar apenas até à próxima vez que decidirem fazer um novo teste".

O presidente acrescentou que um eventual progresso apenas será possível se a Coreia do Norte mostrar vontade de colocar um ponto final ao seu programa de armamento nuclear.

Esta escalada das tensões ocorre numa altura em que a Coreia do Norte se prepara para um congresso do partido único no poder no início de maio, o primeiro em 36 anos.

Vários observadores preveem que o presidente Kim Jong-un vá valorizar os sucessos do programa nuclear militar norte-coreano e que, neste contexto, Pyongyang venha a realizar o seu quinto ensaio nuclear antes da abertura do congresso.

Lusa

  • Será que lavar em lavandarias self-service compensa?
    8:21
  • "Não se pode voltar atrás, o povo de Deus confirmou a necessidade deste Papa"
    3:15
  • Dois em cada três portugueses vivem vidas sedentárias

    País

    Com menos de hora e meia de exercício semanal, mais de dois terços dos portugueses vivem vidas sedentárias. E a maioria desvaloriza a importância da atividade física, segundo um inquérito divulgado esta quinta-feira pela Fundação Portuguesa de Cardiologia.

  • Depois de dar a volta (de bicicleta de Lisboa a Setúbal)

    País

    Missão cumprida. A SIC foi dar uma volta de bicicleta, acompanhando a primeira etapa de uma iniciativa que pretende impulsionar o uso dos velocípedes no país. Ao longo desta quarta-feira, publicámos vários vídeos em direto na página de Facebook da SIC Notícias, que aqui reunimos, em jeito de balanço.

    Ricardo Rosa

  • Primeira dama chinesa defende avanços na igualdade

    Mundo

    A primeira dama chinesa, Peng Liyuan, defendeu os avanços da China em matéria de igualdade dos géneros. Uma rara entrevista, difundida numa altura em que feministas chinesas asseguram serem controladas pela polícia face às suas campanhas.