sicnot

Perfil

Mundo

Obama apela para China aumentar pressão sobre Coreia do Norte

O presidente norte-americano, Barack Obama, apelou hoje para a China aumentar a pressão sobre a Coreia do Norte, depois de mais um teste militar "provocador".

© Kevin Lamarque / Reuters

Em declarações à chegada a Hanôver para uma visita oficial à Alemanha de dois dias, e pouco depois do líder norte-coreano, Kim Jonj-un, ter considerado como um "enorme sucesso" o lançamento no sábado de um míssil balístico a partir de um submarino, Obama afirmou que "a Coreia do Norte continua a manifestar um comportamento provocador".

"Nós cultivámos a cooperação com a China para colocar pressão sobre a Coreia do Norte. Ainda assim, essa cooperação não está exatamente onde gostaríamos que estivesse", acrescentou o chefe de Estado norte-americano.

O teste de sábado foi o último numa série de testes levados a cabo pela Coreia do Norte e foi realizado poucas horas depois de Pyongyang ter oferecido uma moratória unilateral sobre novos testes nucleares militares, se os Estados Unidos suspenderem também o apoio militar anual à Coreia do Sul.

Em reação à proposta, Obama disse hoje que Washington "não leva a sério uma promessa de que vão parar apenas até à próxima vez que decidirem fazer um novo teste".

O presidente acrescentou que um eventual progresso apenas será possível se a Coreia do Norte mostrar vontade de colocar um ponto final ao seu programa de armamento nuclear.

Esta escalada das tensões ocorre numa altura em que a Coreia do Norte se prepara para um congresso do partido único no poder no início de maio, o primeiro em 36 anos.

Vários observadores preveem que o presidente Kim Jong-un vá valorizar os sucessos do programa nuclear militar norte-coreano e que, neste contexto, Pyongyang venha a realizar o seu quinto ensaio nuclear antes da abertura do congresso.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.