sicnot

Perfil

Mundo

Agência oficial chinesa destaca comemorações do 25 de Abril

A agência noticiosa oficial chinesa Xinhua noticiou hoje as "animadas celebrações" do 25 de abril em Portugal e destacou as palavras do Presidente da República a apelar ao consenso entre os diferentes partidos políticos.

REUTERS

"Milhares de pessoas desceram a Avenida da Liberdade, no centro de Lisboa, para assinalar o 42.º aniversário da Revolução dos Cravos, um golpe sem sangue que em 1974 derrubou uma ditadura e instaurou a democracia em Portugal", descreve a Xinhua.

Numa longa reportagem, a agência chinesa cita também o discurso de Marcelo Rebelo de Sousa na sessão comemorativa do 25 de Abril no parlamento, afirmando que Portugal não pode continuar a viver sistematicamente em campanha eleitoral.

"Rebelo de Sousa disse ainda que Portugal deve lutar por uma Europa mais solidária e proteger a sua língua, valores culturais e investir na educação, ciência e educação, assim como valorizar mais as comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo" acrescenta a Xinhua.

A agência chinesa destacou, também, as palavras do deputado do BE, Jorge Costa, da deputada do PSD, Paula Teixeira da Cruz, e da deputada do PCP, Rita Rato.

Referindo-se aos mais recentes índices económicos em Portugal, lembrou que o 'deficit' do país se fixou, em 2015, em 4,4%, acima do limite máximo de três por cento permitido pela União Europeia, e que tem uma das taxas de desemprego mais altas da zona euro, acima dos 12%.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC