sicnot

Perfil

Mundo

Japão vai apertar fiscalização das centrais nucleares

A Autoridade de Regulação Nuclear do Japão anunciou que vai reforçar as inspeções das centrais nucleares, seguindo recomendações da Agência Internacional da Energia Atómica (AEIA).

A Autoridade de Regulação Nuclear do Japão anunciou que vai reforçar as inspeções das centrais nucleares, seguindo recomendações da Agência Internacional da Energia Atómica (AEIA).

A Autoridade de Regulação Nuclear do Japão anunciou que vai reforçar as inspeções das centrais nucleares, seguindo recomendações da Agência Internacional da Energia Atómica (AEIA).

© Toru Hanai / Reuters

Os novos regulamentos incluirão, por exemplo, inspeções surpresa às centrais e deverão entrar em vigor em 2020.

Ao abrigo das novas regras, os inspetores terão também poder para emitir ordens para mudanças imediatas nos procedimentos.

Atualmente, aquela autoridade faz inspeções uma vez por trimestre e sempre com o consentimento prévio dos responsáveis pelas centrais.

A AEIA sugeriu mudanças depois de uma visita ao Japão em janeiro para avaliar os regulamentos de controlo das centrais.

Esta foi a primeira avaliação dos regulamentos japoneses desde o acidente de 2011 na central de Fukushima, que a AEIA também visitou.

No relatório que elaborou na altura, a AEIA instou o Japão a tornar menos "rígidos e complexos" os protocolos das inspeções de instalações nucleares para dar "mais liberdade aos inspetores", especialmente quando é detetada uma anomalia.

Lusa

  • Obama deverá visitar Hiroshima em maio

    Mundo

    O presidente norte-americano, Barack Obama, irá visitar a cidade de Hiroshima depois da cimeira do G7 no Japão no próximo mês, noticiou esta sexta-feira o diário japonês Nikkei, citado pela agência France Press.

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalam-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.