sicnot

Perfil

Mundo

Onze pessoas encontradas mortas em posto militar em Cabo Verde

O número de mortos encontrados hoje num posto militar na ilha cabo-verdiana de Santiago subiu de cinco para 11, depois de as autoridades policiais locais terem encontrado os corpos de mais seis soldados dentro de uma caserna.

Em declarações à agência Lusa, Francisco Gomes, comandante adjunto da esquadra da Polícia Nacional de São Domingos, a norte da cidade da Praia, os seis soldados foram encontrados mortos numa caserna militar do posto de vigia de Monte Txota, próximo do principal centro de telecomunicações do país.

Segundo Francisco Gomes, há ainda um soldado desaparecido.

Antes, o comandante da polícia tinha dito à Lusa que cinco pessoas, incluindo dois estrangeiros, foram encontradas mortas no posto militar de vigia do Monte Txota.

Francisco Gomes adiantou que os cinco corpos foram encontrados por volta das 11:00 de hoje (13:00 em Lisboa) no posto militar Monte Txota, a cerca de 45 minutos da capital cabo-verdiana.

Entre os mortos, contam-se dois civis estrangeiros - um cidadão espanhol e outro cuja nacionalidade está ainda por confirmar, um civil cabo-verdiano e dois militares daquele posto.

Segundo o responsável da polícia, as vítimas terão sido atingidas por disparos de AKM (versão da espingarda automática kalashnikov), arma usada pelas forças armadas de Cabo Verde.

No local, encontram-se elementos da Polícia Judiciária, Polícia Militar, Bombeiros e Polícia Nacional, que estão a investigar o que poderá estar na origem das mortes.

Uma testemunha ouvida pela agência Lusa e que não quis ser identificada, disse que na segunda-feira viu um carro com turistas a subir em direção ao local, o que não estranhou por se tratar de um local turístico.

A imprensa cabo-verdiana, citando fontes policiais, noticiou que a viatura em causa foi encontrada abandonada na zona da Cidadela, arredores da capital de Cabo Verde, tendo no interior uma arma AKM.

Lusa

  • Drone inglês evita execução do Daesh na Síria
    2:08

    Mundo

    A Força Aérea britânica divulgou esta terça-feira um vídeo que mostra um drone a parar uma execução pública que estaria prestes a acontecer às mãos do Daesh, na Síria. As imagens, apesar de cortadas pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, mostram várias pessoas na rua, uma explosão e, depois, a fuga.

  • Atrás das Câmaras em Fátima
    2:48
  • PS quer reconquistar poder em Vila Viçosa
    2:06

    Autárquicas 2017

    Ana Catarina Mendes insistiu na ideia de que o PSD escolheu um modo perigoso de fazer campanha, ao insistir nas críticas à lei da imigração. Ana Catarina Mendes, secretária-geral adjunta do PS, esteve esta quarta-feira em campanha no distrito de Évora.

  • Troca de argumentos entre Medina e Cristas marca campanha em Lisboa
    2:34

    Autárquicas 2017

    Esta quarta-feira o dia de campanha em Lisboa ficou marcado por uma troca de argumentos entre Fernando Medina e Assunção Cristas. O atual presidente da Câmara acusa a candidata do CDS de não respeitar os lisboetas por admitir que pode não exercer o cargo de vereadora até ao fim do mandato. Já Assunção Cristas garante que se for eleita cumpre o mandato até ao fim.

  • Furacão Maria já causou pelo menos nove mortes

    Mundo

    O furacão Maria já causou pelo menos nove mortos durante a sua passagem pelas Antilhas Menores, tendo baixando para uma tempestade de grau três depois de atravessar Porto Rico, segundo as autoridades.

  • Como mudar um templo com 135 anos e 2 mil toneladas... de lugar

    Mundo

    Um templo budista do século XIX é um dos mais populares em Xangai, na China. Visitado diariamente por milhares de pessoas, precisava de ser relocalizado para evitar que uma tragédia acontecesse. E mesmo pesando cerca de duas mil toneladas, a missão acabou por se provar possível.

  • Casal morre com horas de diferença depois de 75 anos de casamento

    Mundo

    George e Jean Spear morreram no passado dia 15 de setembro, no hospital de Queensway Carleton, em Ottawa (Canadá), depois de terem celebrado 75 anos de casamento em agosto. A britânica de 94 anos conheceu o candaniano em 1941, num salão de bailes, em Londres. George Spear servia as Forças Armadas durante a Segunda Guerra Mundial.

    SIC