sicnot

Perfil

Mundo

Atentado suicida no oeste da Turquia faz pelo menos dez feridos

Pelo menos dez pessoas ficaram hoje feridas na sequência de um atentado por uma bombista suicida num local turístico na cidade de Bursa, noroeste da Turquia, indicou fonte oficial.

"Trata-se de um atentado suicida", indicou às agências noticiosas, sob anonimato, um responsável dos serviços de segurança.

A explosão ocorreu junto à grande mesquita Ulucami, importante símbolo desta cidade, segundo a cadeia televisiva CNN-Turk, que citou a polícia.

As primeiras informações indicam que o ataque foi perpetrado por uma mulher de 25 anos.

A Turquia permanece há vários meses em estado de alerta devido a uma sucessão de ataques relacionados com o conflito curdo ou atribuídos ao grupo 'jihadista' Estado Islâmico (EI).

Em fevereiro e março, dois atentados com viatura armadilhada provocaram cerca ade 60 mortos no centro de Ancara, a capital turca. Foram reivindicados pelos Falcões da liberdade do Curdistão (TAK), um grupo radical e dissidente do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), que em 1984 desencadeou uma rebelião armada contra o Estado turco pela autonomia do Curdistão turco, com provocou mais de 40.000 mortos.

Um outro atentado suicida em meados de março numa rua comercial de Istambul provocou a morte de quatro turistas estrangeiros, três israelitas e um iraniano. Este ataque foi atribuído pelo Governo conservador turco ao EI.

Este grupo é suspeito de ter cometido diversos atentados em território turco desde o verão. O mais mortífero, efetuado por dois bombistas suicidas em 10 de outubro, provocou 103 mortos no decurso de uma manifestação pró-curda em Ancara.

Lusa

  • Marido de idosa que morreu na Sertã teve de caminhar durante duas horas para pedir ajuda
    1:44

    País

    A Altice garantiu esta sexta-feira que tentou agendar, por duas vezes, a reposição da linha telefónica na casa da idosa da Sertã, que morreu na semana passada por não ter comunicações que permitissem um socorro rápido. A mulher sentiu-se mal e o marido teve de caminhar durante duas horas para conseguir chegar à casa do vizinho mais próximo e pedir ajuda.

  • "No meu bairro perguntam-me se a medalha é de ouro e dizem que ma vão roubar e vender"
    4:46
  • Como é que alguém (Rúben Semedo) com tanto pode perder tudo?
    3:05