sicnot

Perfil

Mundo

Bombardeamento a hospital de Alepo faz pelo menos 14 mortos

Pelo menos 14 civis morreram hoje à noite no bombardeamento de um hospital de Alepo, no noroeste da Síria, por forças do regime, informou uma organização de defesa civil local designada 'capacetes brancos'.

© Ammar Abdullah / Reuters

"Pelo menos 14 pessoas foram mortas hoje à noite por bombardeamentos contra o hospital Al-Quds e um edifício residencial próximo, no bairro de Al-Sukkari, no leste de Alepo", uma zona controlada pelos rebeldes, disse a organização à agência noticiosa France Presse.

O Observatório Sírio dos Direitos Humanos, uma organização não-governamental com sede em Londres, confirmou o ataque e afirmou que ele foi realizado por "aviões do regime".

Um médico, que era o único pediatra a exercer na zona leste de Alepo, é uma das vítimas mortais, segundo a agência.

O Observatório acrescentou que um médico e dois seguranças do hospital estão entre os mortos.

Lusa

  • Norte-americano luta contra Daesh ao lado das tropas curdas
    2:53

    Daesh

    Nos últimos três anos milhares de jovens ocidentais viajaram para o Iraque e para a Síria para para intergrar as fileiras do Daesh, mas também há quem rume a esses países para combater o autoproclamado Estado Islâmico. É o caso de John Cole, um jovem norte americano de 23 anos que depois de combater na Síria, escolheu voltar ao Iraque como voluntário das tropas curdas dos Peshmerga.

  • Os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa
    1:55
  • BCE autoriza CGD a avançar com recapitalização

    Caso CGD

    A Caixa Geral de Depósitos informou esta sexta-feira que vai prosseguir com as operações da primeira fase do aumento de capital, depois de ter obtido autorização para isso junto do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco de Portugal.

  • Condutores apanhados a mais de 200 em corridas ilegais na Ponte Vasco da Gama
    1:25
  • A história da guerra em Alepo
    7:43
  • Reino Unido em alerta máximo de terrorismo

    Mundo

    O Reino Unido elevou o alerta de terrorismo para o nível máximo depois das declarações, esta quinta-feira, do chefe das secretas britânicas. O diretor do MI6 está preocupado com eventuais ataques contra o Reino Unido e outros aliados.

  • Uma "cidade fantasma" na Letónia
    3:10
  • O anúncio de natal que está a emocionar o mundo
    1:47