sicnot

Perfil

Mundo

Líder iraniano diz que EUA estão "a sabotar" acordo nuclear

O líder supremo iraniano, Ali Khamenei, disse que os Estados Unidos estão a tentar "sabotar" o acordo nuclear alcançado entre o Irão e diversos países e que Washington só se comprometeu "no papel", noticia hoje a imprensa local.

UNCREDITED

Durante um encontro com trabalhadores iranianos, Khamenei, líder máximo político e religioso do Irão, afirmou que apesar dos acordos nucleares, a "hostilidade" contra o Irão por parte de Israel e dos Estados Unidos continua "a colocar obstáculos" ao desenvolvimento do país e que por isso "a desconfiança" em relação a Washington permanece, segundo as notícias publicadas.

Ali Khamenei referiu-se em concreto aos obstáculos que ainda impedem os bancos iranianos de operar fora do país e, particularmente, à recusa das entidades financeiras europeias trabalharem com o Irão, por medo de alegadas sanções dos Estados Unidos da América.

O líder iraniano acusou os EUA de impedirem o comércio internacional com o Irão apesar dos acordos assinados.

"No papel, os americanos dizem que se pode trabalhar com o Irão", mas "na prática agem de forma 'iranofóbica'", para impedir qualquer comércio com o país, afirmou.

Na semana passada, após uma reunião com o ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano em Nova Iorque, o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, afirmou que nenhum banco não norte-americano será sancionado por trabalhar com o país.

No início de abril, a vice-presidente da Comissão Europeia, Federica Mogherini, visitou Teerão e afirmou que a UE vai fazer lóbi para que os bancos europeus trabalhem com o Irão, sem medo de represálias norte-americanas.

Mogherini reconheceu que o Irão deve ter os mercados financeiros mundiais abertos enquanto cumprir o acordo nuclear que foi assinado e que levou ao levantamento de sansões internacionais e da ONU.

Lusa

  • Um retrato devastador do "pior dia do ano"
    2:47
  • Um olhar sobre a tragédia através das redes sociais
    3:22
  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18
  • Jornalista que denunciou corrupção do Governo de Malta morre em explosão

    Mundo

    A jornalista Daphne Caruana Galizia, que acusou o Governo de Malta de corrupção, morreu esta segunda-feira, numa explosão de carro. O ataque acontece duas semanas depois de a jornalista maltesa recorrer à polícia, para dizer que estava a receber ameaças de morte. A morte acontece quatro meses após a vitória do Partido Trabalhista de Joseph Muscat, nas eleições antecipadas pelo primeiro-ministro, após as alegações da jornalista, que o ligavam a si e à sua mulher ao escândalo dos Panama Papers. O casal negou as acusações de que teriam usado uma offshore para esconder pagamentos do Governo do Azerbaijão.