sicnot

Perfil

Mundo

Último pediatra da cidade síria de Alepo morreu em bombardeamento

Aumentou para vinte o número de vítimas mortais do bombardeamento, que atingiu quarta-feira o hospital Al Quds na cidade de Alepo e matou o último pediatra da cidade, segundo os dados do Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

© Ammar Abdullah / Reuters

De acordo com a organização não-governamental com sede em Londres, três das vítimas mortais são crianças, assim como o último pediatra da cidade que não resistiu aos ferimentos.

O balanço das vítimas é ainda provisório porque, além dos vinte mortos confirmados, o observatório refere que o hospital ficou completamente destruído e que há ainda um "número indeterminado de desaparecidos" sob os escombros.

Segundo o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, ainda não foi determinada a origem dos aviões de combate que atingiram o centro hospitalar.

Na noite de quarta-feira, a organização "capacetes brancos" indicava à France Presse que, pelo menos, 14 civis tinham morrido no bombardeamento do hospital de Aleppo.

Nos últimos meses, a aviação síria e os aviões de combate da Rússia têm bombardeado a cidade, a maior do norte do país.

Durante a madrugada, o enviado especial das Nações Unidas para a Síria, Staffan de Mistura, sublinhava que o ataque aéreo contra o hospital da zona ocidental de Aleppo tinha provocado a morte do último pediatra da cidade.

Staffan Mistura referiu-se à morte do médico para pedir diretamente à Rússia e aos Estados Unidos para unirem esforços no sentido do respeito total pelas tréguas na Síria: para "salvar o país do colapso total".

"Faço um apelo à Rússia e aos Estados Unidos para que adotem medidas urgentes capazes de relançar as tréguas que, neste momento, estão em perigo", disse Mistura durante uma conferência de imprensa em Beirute.

A violência aumentou nas últimas semanas em Aleppo, apesar de se encontrar formalmente em vigor um cessar-fogo entre o governo de Damasco e a Comissão Suprema para as Negociações, a principal aliança dos grupos da oposição.

Pelo menos 139 civis morreram, entre os quais 23 menores, desde o passado dia 22 de abril de acordo com as informações recolhidas pelo Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

Com Lusa

  • Portugal com 3.ª maior dívida pública da UE

    Economia

    A dívida pública recuou, em termos homólogos, na zona euro e na União Europeia (UE), no primeiro trimestre, tendo Portugal registado a terceira maior dos 28 (130,5%), depois da Grécia e de Itália, divulga hoje o Eurostat.

  • Crianças no Daesh - 2ª Parte
    23:43
  • Montenegro e o futuro do PSD: "Não vou pedir licença para avançar"
    1:41

    País

    Luís Montenegro admite que se achar que é a pessoa ideal para a liderança do PSD, não vai pedir licença a ninguém para avançar. Em entrevista à SIC Notícias, o ex-líder parlamentar do PSD diz que está ao lado de Passos Coelho mas sublinha que é importante que haja uma clarificação na liderança do partido.

    Entrevista SIC Notícias

  • "Estes engenheiros não tiveram formação para exercer arquitetura"
    7:00

    País

    O Parlamento aprovou esta quarta-feira as propostas do PSD e do PAN para devolver aos engenheiros a possibilidade de assinarem projetos de arquitetura. Os aquitetos discordam da medida. José Manuel Pedreirinho, presidente da Ordem dos arquitetos, esteve na Edição da Noite da SIC Notícias para falar sobre o assunto.

    Entrevista SIC Notícias

  • "Foi uma grande honra ser deputado"
    1:23

    País

    Alberto Martins vai deixar a vida política, o socialista renunciou esta quarta-feira ao cargo de deputado, que ocupava há 30 anos, com algumas interrupções. Alberto Martins desempenhou funções de ministro da Reforma do Estado no segundo Governo de António Guterres, e de ministro da Justiça no segundo Executivo liderado por josé Sócrates. O socialista vai ser substituído por Hugo Carvalho.