sicnot

Perfil

Mundo

Vírus informático infeta Central Nuclear na Alemanha

Um vírus informático infetou os computadores usados numa central nuclear na Alemanha. Foi encontrado nos computadores dos escritórios e no sistema utilizado para controlar o combustível nuclear.

© Michaela Rehle / Reuters

A empresa detentora da Central Nuclear já anunciou que o vírus encontrado não afetou a central, uma vez que os sistemas de controlo não estavam ligados à internet e, desta maneira, o vírus não pôde ser ativado.

As autoridades competentes estão agora a analisar como é que a central de Gundremmingen, na Alemanha, foi infetada.

O vírus foi não só encontrado no sistema de controlo nuclear, mas também em 18 dispositivos USB ("pen drive").

Foram os trabalhadores que detetaram o vírus, enquanto faziam um "upgrade" no sistema. Mais de mil computadores foram inspecionados e, a Central Nuclear já melhorou os sistemas de segurança.

O vírus não causou nenhum problema no controlo da Central Nuclear e, segundo a empresa RWE, não há qualquer perigo para o público.

Entre o vírus estavam também dois programas "malware": Ramnit e Conficker. O programa Ramnit foi criado para roubar informação, enquanto o Conficker é usado para guardar os logins e informações económicas.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.