sicnot

Perfil

Mundo

Vírus informático infeta Central Nuclear na Alemanha

Um vírus informático infetou os computadores usados numa central nuclear na Alemanha. Foi encontrado nos computadores dos escritórios e no sistema utilizado para controlar o combustível nuclear.

© Michaela Rehle / Reuters

A empresa detentora da Central Nuclear já anunciou que o vírus encontrado não afetou a central, uma vez que os sistemas de controlo não estavam ligados à internet e, desta maneira, o vírus não pôde ser ativado.

As autoridades competentes estão agora a analisar como é que a central de Gundremmingen, na Alemanha, foi infetada.

O vírus foi não só encontrado no sistema de controlo nuclear, mas também em 18 dispositivos USB ("pen drive").

Foram os trabalhadores que detetaram o vírus, enquanto faziam um "upgrade" no sistema. Mais de mil computadores foram inspecionados e, a Central Nuclear já melhorou os sistemas de segurança.

O vírus não causou nenhum problema no controlo da Central Nuclear e, segundo a empresa RWE, não há qualquer perigo para o público.

Entre o vírus estavam também dois programas "malware": Ramnit e Conficker. O programa Ramnit foi criado para roubar informação, enquanto o Conficker é usado para guardar os logins e informações económicas.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Quando o cancro chega por mero acaso
    1:55

    Mundo

    Cerca de dois terços das mutações que ocorrem nas células cancerígenas devem-se ao acaso, segundo um estudo da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. Em Portugal, o Diretor do Programa Nacional Doenças Oncológicas alerta para a importância de um diagnóstico precoce e um estilo de vida saudável como forma de reduzir a fatalidade.