sicnot

Perfil

Mundo

Albinos do Malaui podem desaparecer devido a feitiçaria, alerta perita da ONU

Os 10.000 albinos do Malaui estão ameaçados de desaparecimento se continuarem a serem mortos por causa dos seus membros e ossos, utilizados em rituais de feitiçaria, alertou hoje uma especialista da ONU.

© Kena Betancur / Reuters

Os albinos são "um grupo em perigo, ameaçado de desaparecimento metódico se nada for feito para acabar com as atrocidades" de que são vítimas, disse Ikponwosa Ero numa conferência de imprensa em Lilongwe, no final da sua missão de 12 dias no Malaui, pequeno país da África Austral.

A situação dos albinos "constitui uma emergência, uma crise preocupante tendo em conta as suas proporções", adiantou.

A conferência de imprensa ocorreu no mesmo dia em que um tribunal do Malaui condenou a 17 anos de prisão dois homens detidos na semana passada pelo assassinato de uma mulher albina de 21 anos.

"Os dois homens declararam-se culpados", indicou à agência France Presse o porta-voz da polícia, Kondwani Kandiado.

Segundo a mesma fonte, Gerald Phiri, tio da vítima, e o seu cúmplice Medson Madzialenga afirmaram no tribunal que "acusavam Satanás pelo seu gesto" e que "pediam clemência".

Ikponwosa Ero, uma nigeriana albina e perita do Conselho dos Direitos Humanos sobre o assunto, afirmou que a polícia do Malaui registou 65 agressões, raptos ou assassínios de albinos desde o final de 2014.

Em vários países da África subsaariana os membros e ossos de albinos são utilizados por rituais que se acredita trazerem riqueza e poder.

Segundo a especialista, os albinos "nem sequer estão em paz quando estão mortos, pois os seus túmulos são profanados".

"O Malaui é um dos países mais pobres do mundo e a venda de órgãos de albinos parece muito lucrativa", assinalou, acrescentando que a "vontade política" de resolver o problema "tem falta de resultados".

O albinismo, doença genética hereditária que se traduz por uma ausência de pigmentação na pele, pelos e íris, afeta cerca de uma em cada 1.200 pessoas no Malaui.

Lusa

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.