sicnot

Perfil

Mundo

Vinte e sete detidos após novos confrontos entre manifestantes e polícia em Paris

Dezenas de jovens manifestantes envolveram-se, esta madrugada, em confrontos com a polícia numa praça central de Paris, depois de terem recusado ordens para dispersar, indicaram as autoridades, dando conta de 27 detidos.

© Charles Platiau / Reuters

Além das 27 detidos, outras 24 pessoas ficaram sob custódia policial na sequência dos violentos confrontos em que os manifestantes atiraram blocos de cimento contra a polícia antimotim e incendiaram veículos.

Aproximadamente 100 "manifestantes particularmente violentos" forçaram as barricadas da polícia na Praça da República, a qual tem sido palco de concentrações noturnas ao longo do último mês por parte dos "indignados" franceses do grupo "Nuit Debout".

Contudo, na quinta-feira os manifestantes foram autorizados a permanecer apenas até à meia-noite.

A polícia afirmou que os últimos manifestantes foram dispersados pelas 02:00 (01:00 em Lisboa), sendo que alguns deixaram as barricadas improvisadas "para impedir o avanço das forças de segurança"

Um jornalista da agência AFP no local viu dois carros e duas motas a serem incendiadas.

O novo surto de violência tem lugar depois dos confrontos de quinta-feira durante os protestos contra as contestadas leis laborais que deixaram 24 polícias feridos, três dos quais com gravidade.

O movimento cidadão francês "Nuit Debout" ("Acordados Toda a Noite"), que começou a mobilizar-se no mês passado contra as reformas laborais propostas pelo executivo de Paris, pretende convocar uma série de reuniões no fim de semana de 07 e 08 de maio para discutir a preparação de um "protesto internacional".

Lusa

  • Ministra tem condições para ficar?
    1:57
  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • Os testemunhos emocionados de quem perdeu quase tudo nos fogos
    2:10
  • A primeira moção de censura ao fim de quase dois anos
    1:42

    País

    O CDS-PP avançou com uma moção de censura ao Governo, perante o que chama de falha do Governo na proteção das pessoas. O PSD apoia a iniciativa. António Costa fala num ato natural da democracia. Esta é a primeira moção de censura que o Governo socialista enfrenta ao fim de quase dois anos de mandato.

  • "Agora é tempo de decidir e executar"
    1:27

    País

    O primeiro-ministro reuniu-se esta terça-feira com os autarcas das zonas mais afetadas pelos incêndios e visitou os feridos, que continuam internados no Hospital de Coimbra. António Costa diz que o tempo das respostas começa agora.

  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.