sicnot

Perfil

Mundo

Desentendimentos e troça de colegas na origem de mortes em Cabo Verde

Um desentendimento com um colega que resultou em confrontos físicos seguidos de troça por parte de outros colegas terá estado na origem da morte de 11 pessoas num destacamento militar em Cabo Verde, segundo as Forças Armadas.

DULCENEIA RAMOS/ LUSA

Em conferência de imprensa hoje, na cidade da Praia, o Comandante da Guarda Nacional, coronel Jorge Martins Andrade, adiantou que esta conclusão resulta das primeiras investigações internas à morte de oito militares e três civis num posto militar, de que é principal suspeito Manuel António Silva Ribeiro, soldado do mesmo destacamento.

"Conclui-se que esteve na origem do ocorrido um desentendimento do soldado Ribeiro com um colega, que culminou com um confronto físico, donde saiu derrotado, ficando no posto de serviço em vez de outro, tendo sido alvo de gozo por parte dos restantes colegas", disse Jorge Andrade.

O responsável pela Guarda Nacional adiantou ainda que o soldado se considerou injustiçado e "ameaçou matar a todos, ameaça que não foi levada a sério pelos demais".

O suspeito das 11 mortes foi detido na quarta-feira e presente a Tribunal Militar na sexta-feira, aguardando julgamento em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional Militar.

De acordo com o mesmo responsável das Forças Armadas, que durante a conferência de imprensa traçou uma linha cronológica dos acontecimentos, os militares foram mortos pelo colega enquanto dormiam.

Na quarta-feira, o ministro da Administração Interna cabo-verdiana, Paulo Rocha, indicou que os corpos foram descobertos durante a manhã de terça-feira, mas adiantou que as mortes dos soldados terão ocorrido, cerca de 24 horas antes, entre as 09:30 e as 10:00 de segunda-feira.

Jorge Martins Andrade adiantou que o alerta foi dado à 3.ª Região Militar na terça-feira cerca das 10:30 por um técnico da empresa CV Telecom, que tem antenas de comunicações no local, que estranhou o facto de o destacamento estar sem militares.

Cada destacamento permanece uma semana no posto, sendo que este grupo deveria se rendido de Monte Txota na última quarta-feira.

A diferença temporal entre a suposta data das mortes e a altura em que foi dado o alerta levantou dúvidas sobre as rotinas de comunicação entre o posto e o comando.

De acordo com o comandante da 3.ª Região Militar, tenente-coronel Carlos Monteiro, a última tentativa de contacto por parte do comando foi na segunda-feira cerca das 18:00 locais (20:00 em Lisboa), não tendo, nessa altura, havido resposta por parte do posto militar.

Carlos Monteiro explicou que os postos militares têm vários meios de comunicação disponíveis e que a iniciativa do contacto diário pode ser feita quer pelo comando, quer pelo posto.

Admitiu, no entanto, que face à falta de resposta na segunda-feira, o oficial de serviço deveria ter insistido no contacto com o posto militar.

"A partir do momento em que no dia 25 de abril o oficial de dia não conseguiu estabelecer a comunicação às 18:00, se calhar deveria ter insistido mais em tentar falar com o comandante do destacamento. Deixou para o dia seguinte", adiantou o responsável militar, indicando que a investigação ainda está a decorrer.

Este caso está também a gerar um debate na sociedade cabo-verdiana em torno do funcionamento dos destacamentos e da existência de maus tratos aos militares, que o próprio suspeito terá alegado sofrer.

O Comandante da Guarda Nacional rejeitou as críticas sobre o mau funcionamento no posto militar, adiantando que há controlos regulares e de surpresa para avaliar o cumprimento das normas dos postos.

Sobre os maus tratos nas Forças Armadas, Jorge Andrade disse que é uma "prática condenável" e deu conta que havia casos esporádicos que aconteciam antes da tomada de posse do atual Chefe Estado Maior das Forças Armada, Alberto Fernandes, que produziu um despacho a proibir os castigos físicos excessivos nos comandos ou nas unidades militares.

Por seu lado, Carlos Monteiro considerou que quem está ao serviço militar "está sujeito a alguns sacrifícios que na vida civil não passa".

Carlos Monteiro, sob cujo comando estão os postos militares de Santiago, incluindo Monte Txota, disse que se mantém "sereno" e "tranquilo" no cargo à disposição do superior hierárquico.

Lusa

  • Paulo Fonseca e Paulo Sousa fora da Liga Europa

    Liga Europa

    A segunda mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa ficou marcada pelas eliminações de duas equipas treinadas por portugueses: a Fiorentina de Paulo Sousa e o Shakhtar Donetsk de Paulo Fonseca. Paulo Bento, no Olympiacos, e José Mourinho, no Manchester United, são os únicos técnicos lusos ainda em competição. Noutros jogos, destaque para os afastamentos do Tottenham e do Zenit. Veja aqui os resumos de todos os encontros desta noite europeia. O sorteio dos oitavos-de-final está agendado para esta sexta-feira, às 12h00, hora de Lisboa.

  • "Não preciso de ajustar contas com ninguém"
    0:49

    País

    O ex-Presidente da República insiste que José Sócrates foi desleal durante as negociações do Orçamento do Estado para 2011. Numa entrevista dada à RTP1, Cavaco Silva esclareceu ainda que não escreveu o livro de memórias para ajustar contas com o ex-primeiro-ministro.

  • Sócrates em processo judicial surpreende Cavaco
    0:18

    País

    Cavaco Silva afirmou ter ficado surpreendido com o envolvimento de José Sócrates num processo judicial. Em entrevista à RTP1 o ex-Presidente da República diz que nunca se apercebeu de qualquer "atuação legalmente menos correta" da parte de Sócrates.

  • PSD questiona funcionamento da Assembleia da República
    2:39

    Caso CGD

    O PSD e o CDS vão entregar esta sexta-feira no Parlamento o pedido para criar uma nova Comissão de Inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos. Os dois partidos reuniram-se esta quarta-feira para fechar o texto do requerimento. Durante o dia, o PSD considerou que o normal funcionamento da Assembleia da República está em causa, o que levou Ferro Rodrigues a defender-se e a garantir que está a ser imparcial.

  • Marcelo rejeita discussões menores na banca
    0:32

    Economia

    O Presidente da República avisa que não se devem introduzir querelas táticas e menores no sistema financeiro. Num encontro que reuniu publicamente Marcelo e Centeno, o Presidente diz que é preciso defender o interesse nacional.

  • Três dos planetas encontrados podem conter água e vida
    3:28
  • Túnel descoberto em cadeia brasileira tinha ligação a uma habitação
    0:44

    Mundo

    A polícia brasileira descobriu um túnel que ligava a cadeia de Porto Alegre a uma casa e serviria para libertar prisioneiros do estabelecimento. As autoridades detiveram sete homens e uma mulher no local. A construção permitiria uma fuga massiva que poderia chegar aos 200 mil fugitivos e estima-se que terá custado mais de 300 mil euros. A polícia do Rio Grande do Sul acredita, assim, ter impedido aquela que seria a maior fuga de prisioneiros de sempre no Estado brasileiro.

  • Secretário da Segurança Interna dos EUA desmente Donald Trump

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou esta quinta-feira que os esforços do seu Governo para expulsar alguns imigrantes ilegais dos Estados Unidos "são uma operação militar", afirmação contrariada pelo seu secretário da Segurança Nacional no México.