sicnot

Perfil

Mundo

Quase mil combatentes do Estado Islâmico mortos em ataques da Força Aérea Britânica

Perto de um milhar de combatentes do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) morreram na sequência de bombardeamentos da Força Aérea Real (RAF) britânica nos últimos 18 meses no Iraque e na Síria, informou hoje o Ministério da Defesa.

© Darren Staples / Reuters


Os ataques da RAF atingiram 974 presumíveis jihadistas no Iraque desde que começou a intervenção militar, em setembro de 2014, enquanto na Síria foram mortos 22 desde dezembro, no momento em que o Reino Unido integrou os ataques aéreos da coligação internacional nesse país.

O Ministério da Defesa britânico assegurou que não houve baixas civis nas operações, das quais resultaram 98 feridos, todos do grupo EI.

De acordo com a mesma fonte, a contagem baseia-se numa "análise posterior aos bombardeamentos", pois os aliados não podem aceder às zonas de combate para contabilizar os mortos no terreno.

Nos últimos meses, a RAF intensificou o seu combate ao terrorismo em ambos os países e atacou infraestruturas chave do EI, como campos petrolíferos, fábricas de armamento e posições de franco atiradores, indicou ainda o Ministério.

Lusa

  • Desmantelada célula do Daesh em Marrocos

    Daesh

    As autoridades marroquinas desmantelaram uma "célula terrorista" composta por três pessoas que recebeu instruções do Daesh para criar um núcleo 'jihadista' no norte de Marrocos, divulgou hoje o governo marroquino.

  • DIRETO: Portuguesa entre os 14 mortos dos atentados na Catalunha

    Ataque em Barcelona

    Uma das 13 vítimas mortais do atentado de ontem em Barcelona é portuguesa e há uma outra portuguesa desaparecida. Entretanto, uma pessoa morreu e cinco suspeitos foram abatidos num segundo ataque esta madrugada em Cambrils. As buscas centram-se num nome: Moussa Oukabir. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • O momento em que os suspeitos foram abatidos em Cambrils
    2:35
  • Driss Oukabir: suspeito do atentado ou vítima de roubo de identidade?
    2:40

    Ataque em Barcelona

    Um dos dois suspeitos, do ataque nas Ramblas, detidos pela polícia foi inicialmente identificado como Driss Oukabir, um homem de 28 anos. Mais tarde, um homem com o mesmo nome apresentou-se numa esquadra em Girona, a mais de 100 quilómetros do local do atropelamento afirmando que lhe tinha sido roubada a identificação. De acordo com alguma imprensa espanhola, poderá ter sido o irmão, Moussa Oukabir, um jovem de 18 anos que vive em Barcelona, como explicou também Nuno Rogeiro, comentador da SIC.

  • "O abandono provoca incêndios desta dimensão"
    0:55

    País

    O antigo vereador da Câmara de Mação José Silva acredita que a desertificação do interior também é, em parte, responsável pelos incêndios. Segundo José Silva, Mação tem cada vez menos habitantes e é por essa razão que os terrenos são deixados ao abandono.

  • Mação perdeu 80% da área florestal
    3:39
  • Ágata candidata-se à Câmara de Castanheira de Pera
    3:42