sicnot

Perfil

Mundo

Dezoito detidos em Paris durante jornada marcada por violência

Dezoito pessoas foram detidas hoje em Paris, durante as manifestações do 1.º de Maio, realizadas num clima particularmente tenso, após dois meses de contestação contra uma reforma da lei do trabalho e muitos protestos marcados por violência.

© Philippe Wojazer / Reuters

O número de detidos foi adiantado pelo Ministério do Interior francês.

Várias dezenas de milhares de pessoas -- 84.000, segundo as autoridades -- desfilaram em toda a França, para exigir a retirada do projeto de lei que será analisado na Assembleia Nacional a partir de terça-feira.

Os cortejos decorreram hoje de manhã sem incidentes no resto do país, mas em Paris, onde se concentraram sob elevada vigilância policial, num desfile conjunto convocado pelos sindicatos pela primeira vez em sete anos, entre 16.000 manifestantes, segundo a polícia, e 70.000, de acordo com os sindicatos, os incidentes começaram logo após a partida do cortejo.

No leste da cidade, jovens encapuzados e com máscaras de esqui lançaram objetos sobre as forças de segurança, que ripostaram com granadas de gás lacrimogéneo.

Estes incidentes, envolvendo entre 200 e 300 jovens, repetiram-se a intervalos regulares durante toda a tarde, com vitrinas partidas e mobiliário urbano destruído.

Mantiveram-se, contudo, relativamente limitados, com milhares de manifestantes a desfilar de forma pacífica, repetindo palavras de ordem como "retirada, retirada da lei do trabalho", o que levou uma jornalista de televisão no local a referir-se a "uma manifestação com duas caras".

Pelas 19:00 (18:00 em Lisboa), havia distúrbios generalizados na grande Place de la Nation, invadida por nuvens de gás lacrimogéneo, enquanto as forças policiais eram alvo de objetos lançados por centenas de jovens contestatários de rosto coberto. Mas uma hora depois, o protesto dispersou-se.

Além de 18 detidos, um polícia e um manifestante sofreram ferimentos ligeiros em Paris, indicou o Ministério do Interior.

Lusa

  • Comitiva portuguesa terminou visita à central de Almaraz

    País

    A visita técnica da delegação portuguesa e da Comissão Europeia à central nuclear de Almaraz, em Espanha, realizou-se esta segunda-feira. A visita serviu para Portugal se inteirar sobre o funcionamento da central e sobre o projeto de construção de uma instalação para armazenamento de resíduos radioativos.

  • O Nokia 3310 está de volta
    1:16

    Economia

    A Nokia chegou a ser uma das maiores empresas do mundo devido ao fabrico de telemóveis. Caiu, mas acaba de fazer renascer um dos sucessos de vendas do início do milénio. O anúncio foi feito este domingo, em Barcelona.